Queda nas vendas de motos em fevereiro



  

A crise brasileira continua afetando todos os setores e agora é a vez das motos amargarem baixa nas vendas. A redução no número de motos comercializadas no mês de fevereiro foi de 21,5%.
Para se ter ideia da queda no setor, em fevereiro do ano passado, foram emplacadas 119.504 unidades. Em fevereiro deste ano, foram apenas 93.796 unidades. E em relação ao mês de janeiro, a queda foi de mais de 13%.

A notícia desanima não só as empresas envolvidas diretamente na venda de motos, como todas as outras, pois a venda de motos vem servindo como uma espécie de "termômetro" para a economia, pois as pessoas estão adquirindo o veículo para se locomoverem com maior facilidade, seja para ir ao trabalho, faculdade ou para o lazer. As motos também são muito procuradas por profissionais que trabalham sobre duas rodas, na entrega de documentos, produtos, alimentos, medicamentos e vários outros itens.

O anúncio de queda na venda das motos significa que não apenas este setor, mas vários outros estão em crise e reduzindo custos e cortando vagas de emprego. Em janeiro deste ano a redução nas vendas, de acordo com a Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – foi de 13,6% e em fevereiro, a redução chegou a 21,5%. Os números preocupam e muito, pois mostram que a crise vem só se agravando.

Somando as vendas de janeiro e fevereiro deste ano, temos 202.435 unidades comercializadas, que é um número 20% menor se compararmos com as vendas obtidas nos meses de janeiro e fevereiro de 2014, onde foram comercializadas 253.163 unidades. Nos últimos 9 anos, este foi o pior resultado.





As motos da Honda continuam mantendo a liderança absoluta nas vendas, pois teve 74.945 motos emplacadas, deixando a marca com 79,9% do mercado. A Yamaha segue na segunda posição, tendo emplacado 11.847 unidades, ficando com 12,6%.

A Suzuki ficou com a terceira posição, vendendo apenas 1.289 unidades, apenas 1,37% do mercado, seguida pela Dafra que vendeu 8 unidades a menos que a Suzuki, garantindo só 0,9% do total das vendas.

Por Russel

Vendas de motos

Foto: Divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *