Nova Kawasaki Ninja 400



  

Nova moto irá substituir a Ninja 300 e terá como concorrente a Yamaha YFZ-R3.

A evolução é fato consumado, tanto no mundo biológico, quanto no mundo material e mecânico. Uma espécie ou um modelo sempre vem superar outro. Este é o caso da nova moto Kawasaki Ninja 400, cuja estreia demonstrou que a mesma deverá tomar o lugar da Ninja 300. Munida de um novo e mais potente motor, essa moto inédita atinge a escala de até 45 CV de potência. A empresa fabricante aproveitou a ocasião para exibir outro novo modelo: a Naked Retrô-Z900RS, no evento ocorrido no tradicional Salão de Tóquio, nesse mesmo ano de 2017.

A nova Kawasaki exibida no famoso Salão de Tóquio, em 2017, foi a mais recente moto lançada, intitulada Ninja 400, cujo design interior e exterior foi projetado no sentido de superar a já famosa Ninja 300. Esta nova versão está portando um chassi, um motor e um visual inteiramente inédito, ou seja, nunca antes visto ou experimentado, sendo que a motocicleta está em constante processo de evolução no sentido de fazer frente à grande concorrência que a Yamaha YFZ-R3 proporciona.

Potencializada com um tipo de motor munido com uma mais alta capacidade de cilindradas, a alcunhada "Ninjinha" atinge a força e rapidez de 45 CV ou HP, de poder automotivo, já que a versão anterior, a Ninja 300, está limitada ao grau de 39 cavalos-força. O renovado propulsor agora está aparelhado com 399 CC, em cilindradas e incluindo mais dois cilindros paralelos. Inovação em tecnologia.

Na parte dianteira da motocicleta, foi instalado um novo equipamento que consiste em um disco de freio com 290 mm em seu diâmetro. Em relação à parte traseira do mesmo veículo, esta está aparelhada com o mesmo tipo de dispositivo, mas com 220 mm de diâmetro. A tecnologia dos freios tipo ABS entra como uma opção. Além destes atributos importantes e sublimados, agora o tanque possui capacidade de segurar 14 litros de combustível, sendo que o novo modelo possui um peso integral de exatamente 172 kg, no caso da versão desprovida do dispositivo de freios em ABS, porém, os consumidores que decidam adquirir a versão munida de freios ABS estarão levando uma moto com um peso integral que chega a 174 kg, pois estando equipada com o citado dispositivo, mais componentes são adicionados à sua estrutura.

Assim como a estreia na Ninja 400, a companhia e montadora, de origem japonesa, aproveitou o momento ideal para exibir e demonstrar o valor de um novo modelo em visual, estilo retrô: a chamada Z900-RS. Tão bonita e atraente quanto a Ninja. Assim como o título do veículo faz compreender, esta motocicleta funciona por meio dos mesmos padrões da Naked moderna Z900, certamente produzida na mesma plataforma, entretanto, sofreu muitas e profundas alterações em seu visual, no sentido de promover um resgate do modelo clássico, tão conhecido, tão popular. O seu motor foi potencializado, acompanhando o processo de evolução da mecânica, com o intuito produzir um melhor sistema de torque, com giros mais baixos.





Ao olhar para as imagens das duas novas motos, salta aos olhos a evidência tanto no avanço do design, quanto na potência. A Ninja é tipicamente o estilo de moto esportiva, mais alta, em que o piloto precisa se inclinar bem para manter a precisão na arrancada; certamente muito confortável, dado o estilo do selim; o grosso cano de escape mira o céu em sua posição; a carcaça que cobre a parte de cima é bem desenhada e dá um aspecto mais ou menos futurista para a moto.

Em relação ao modelo Retrô, a Kawasaki Z900-RS, este mantem o clássico formato das motos japonesas, com seu tanque arredondado, na cor vermelha e com assento mais baixo, tal como a moto já é; mantém o seu farol dianteiro redondo, diferente da Ninja, que é retangular, mas tão eficiente quanto. É uma espécie de relançamento clássico munido de uma potência tecnológica moderna. Vale a pena conferir. Os interessados e em condições de adquirir uma moto com essa excelência podem acessar o site da Kawasaki para conferir as imagens e atualizações.

Paulo Henrique dos Santos



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *