O modelo chegou ao mercado para concorrer de forma direta com os dois modelos de renome no mercado, que são a Kawasaki Ninja 300 e a Yamaha YZF-R3.

No dia 25 de julho de 2016, a grande e renomada fabricante de veículos automotores Honda lançou, na Indonésia, a nova motocicleta CBR 250 RR. Este modelo chega como inédito, sendo que esta motocicleta foi projetada com propulsor de bi cilindro, o qual trabalha com refrigeração feita a líquido. A Honda CBR 250RR chega ao mercado para concorrer de forma direta com os dois modelos de renome no mercado que são a Kawasaki Ninja 300 e a Yamaha YZF-R3. Apesar de todas as especulações que ainda estão envolvendo este lançamento, neste primeiro momento a Honda optou por não divulgar maiores dados estatísticos a respeito do desempenho desse propulsor.

Mesmo sendo uma esportiva de pequeno porte, a CBR 250RR chegará ao mercado como uma evolução da CBR 250R, motocicleta esta que possui propulsor de apenas um cilindro, bem como um conjunto bem mais simples. Conforme a Honda divulgou, as vendas desse grande lançamento irão começar, na Indonésia, ainda no final deste ano, sendo que os planos da empresa são de fazer com que em breve chegue também no mercado japonês.

Para os brasileiros que sem sombra de dúvidas ficaram animados com mais este grande lançamento da Honda, a notícia triste é que a empresa não revelou nenhuma estimativa de quando o modelo será disponibilizado aqui no mercado brasileiro. Apesar de ter sido lançada somente agora nesta última semana, o conceito da CBR 250RR pôde ser visualizado na edição do Salão de Tóquio do ano de 2015.

As novidades estéticas da nova Honda CBR 250RR ficarão por conta da estreia de um inédito conceito de farol frontal, os veio disposto com duplo farol no modelo bumerangue, outro destaque estético do modelo é o escapamento que é dotado de saídas duplas, bem como a rabeta que além de ser esportiva e alta possui detalhes chamativos confeccionados com LEDs.

O acelerador do modelo é do tipo eletrônico, sendo que o propulsor funciona com três tipos distintos de mapas. Sendo que deste modo o condutor tem a possibilidade de fazer a opção entre uma entrega de potência mais esportiva ou mais linear.

O sistema de freios da motocicleta é ABS e com discos em ambas as rodas, a balança foi confeccionada em alumínio e as suspenções dianteiras invertidas.

Por Adriano Oliveira

Honda CBR 250 RR

Honda CBR 250 RR

Fotos: Divulgação


Após algum tempo sem lançar nada no Brasil, a Yamaha voltou a investir no país e lança o modelo NMax 160.

Nos últimos anos a venda de scooter cresceu cerca de 801% no Brasil, segundo dados da Associação dos fabricantes de moto (Abraciclo). Econômica, leve e com um belo design, essa categoria garante a agilidade no transito, além do conforto e da praticidade oferecida. Com o tempo essa modalidade vai ficando mais atraente tanto no design quanto nas cores. Além da paixão brasileira por duas rodas, o conforto, a proteção aerodinâmica, espaços pra levar objeto debaixo do banco, tem feito com que cada vez mais as pessoas trocarem seus carros e transporte público pelos Scooter.

Agora a Yamaha volta a atuar no segmento dos Scooter compactos, e renova sua linha no Brasil. Desde o modelo Neo 115, que deixou de ser produzido a Yamaha não lançava nada na linha no país. Voltou agora com o modelo moderno NMax 160, esperando atingir 20% da fatia de consumidores de Scooters no país, que mesmo apesar da crise não para de crescer.

NMax é o primeiro Scooter 160 lançado no Brasil, abrindo boas vantagens em relação aos modelos já existentes aqui em questões de rendimento.  15,1 cv de potência. 1,47 kgfm de torque. O motor da Yamaha tem consumo em baixos giros e a desempenho acima das quatro mil rpm, trazendo um comando variável. Tem sistema ABS de série, freios a disco na frente e atrás.

O NMax vem com preço de R$ 11.390 em versão única. Nas cores vermelha branca e cinza. Saindo assim em grande vantagem em relação custo-benefício. Só devemos ficar atentos aos preços repassados pelas concessionárias. Em alguns estados só encontram-se o NMax por no mínimo R$ 12.000.

De olho na concorrência o NMax faz uma mescla de LEDS e lâmpadas comuns, o farol principal e a luz de freio são de diodos de luz, as setas e lanterna com lâmpadas de filamento. O espaço sob o banco cabe um capacete e mais alguma coisa. O banco trava quando está aberto, não precisando apoiá-lo nas costas enquanto guarda seus objetos.

NMax possui pneus largos lembrando ao TMax 530, lembrando um modelo esportivo. O aspecto do Scooter é bem legal, com um acabamento refinado com uma cobertura plástica sobre o guidão.  Painel digital, com ótima visualização. Com maior potência o NMax sai na frente no semáforo e nas retomadas é mais rápido que o concorrente. Com os freios ABS mesmo freando no molhado o Scooter para com segurança. Para quem procura praticidade estilo e economia o NMax é uma excelente escolha.

Por Dany Bueno

Yamaha NMax 160

Yamaha NMax 160

Fotos: Divulgação


Veículo conta com motor inédito e tecnologia flex

A montadora nipônica Honda, anunciou no último dia 5 de maio a sua maior aposta para o ano de 2016 no Brasil, a XRE 190. O novo modelo possui freios ABS de série e deve chegará ao mercado pelo preço R$ 13.300.

Seguindo os traços da irmã de cilindrada maior, a XRE 300, a nova motocicleta da Honda surpreendeu o mercado brasileiro. Segundo a empresa, a XRE 190 é ideal para os motociclistas que desejam bom desempenho por preço inferior a XRE 300.

O modelo basicamente urbano adota o prestígio do modelo de média cilindrada, a XRE 300, e segue o mesmo design. A carenagem frontal é fixa no chassi formando uma única peça presa ao tanque.

Ainda conta com para-lama curto, carenagens com linhas angulares, escape alto, pneus de uso misto, suspensão para enfrentar dificuldades diárias com um garfo telescópico na frente, de 160 mm de curso, e braço simples atrás, com 150 mm curso.

O painel digital em LCD fornece velocímetro, conta-giros, nível de combustível. A armazenagem de combustível conta com a capacidade de 13,5 litros em um tanque com tanque estilo aviador.

A nova XRE 190 pesa 127 kg a seco, que combinado ao guidão alto promete conforto em seu uso diário.

A motocicleta possui roda de 19 polegadas dianteira e de 17 polegadas na traseira, que proporciona maior aderência ao solo. Já o assento mede 83,6 cm e é ideal para pilotos de estatura média ou alta.

Quanto à frenagem, o modelo possui freio a disco nas duas rodas e sistema ABS de fábrica. O disco dianteiro possui 240 mm, enquanto o traseiro possui 220 mm.

O motor é totalmente inédito. Trata-se de um novo monocilídrinco – com tecnologia Flex – arrefecido a ar e com injeção eletrônica, capaz de fornecer ao piloto até 16,4 cv a 8.500 RPM e 1,66 mkgf a 6.000 giros com etanol como combustível.

A caixa de marchas oferece 5 velocidades e transmissão final por corrente. Além disso, o modelo utiliza partida elétrica, ao invés de partida a pedal.

Com 3 anos de garantia, a XRE 190 chega em breve ás concessionárias brasileiras com preço sugerido (base São Paulo sem frete) de R$13.300 nas cores vermelho, preto e verde.

Por Wendel George Peripato


Modelos foram reestilizados e ganharam novas alterações.

Após realizar a reestilização da CBR 500 R, modelo esportivo da família 500, como já era esperado por muitos a renomada fabricante de veículos automotores Honda não deixaria de renovar também as irmãs CB 500X e CB 500F, a renovação desses dois modelos foi realizada, a fim de que eles continuassem no mesmo nível técnico da CBR 500R. Com inspiração retirada da VFR 800X Crossunner, motocicleta totalmente renovada no ano de 2014, a Honda confirmou que iria renovar não só a CB 500X, como também as crossovers NC 750X e VFR 1200X, porém, os consumidores podem ficar no aguardo que em breve a Honda irá anunciar a renovação da naked da família 500.

Na CB 500X os principais destaques ficarão por conta da inserção de um novo para-brisa que ficou 100 mm mais alto que o utilizado anteriormente, essa alteração foi feita para que o conforto dos pilotos, na estrada, fosse otimizado. Além disso, o modelo ganhou lanterna e farol novos de LED, nova suspensão dianteira com ajustamento pré-carga e manete de freio com ajuste na altura. Para garantir um funcionamento mais suave e preciso, o câmbio deste modelo também foi revisado.

Já na NC 750X, uma das motocicletas mais comercializadas na Europa, a Honda fez a modificação completa do seu visual, a fim de conseguir dar um ar mais robusto e uma aparência mais aventureira. Para conseguir isso, a fabricante inseriu novo farol e lanterna de LED, o para-brisa foi elevado em 70 mm.

A versão NC foi contemplada com uma nova suspensão dianteira Showa, a qual possui ajuste de compressão e retorno, o amortecedor traseiro continua com ajuste apenas na pré-carga. Outra alteração bastante interessante sofrida por este modelo foi o aumento do prático guarda-volumes que era de 21 e passou a ser de 22 litros, o qual fica localizado no local onde fica o tanque de combustível nas motos convencionais. Além dessas modificações a motocicleta ganhou novo painel similar ao da recém-lançada CB Twister e um novo escapamento que apesar de ser menor possui um som mais grave, característica esta que faz o motor bicilíndrico de 745 cm³ ter um barulho maravilhoso.

E, por fim, na VRF 1200X, as grandes novidades são ajustes de altura no para-brisas, os três níveis inseridos no modo S na versão que possui câmbio automático (DCT), a única opção comercializada no Brasil e com anúncio de chegada da nova África Twin, logo não aguarde pela versão equipada com câmbio manual de Crosstourer. 

Por Adriano Oliveira

Honda CB 500X

Honda CB 500F

Honda NC 750X

Honda VFR 1200X

Fotos: Divulgação


Novo modelo trará novidades e ótimas características. Preço da versão Standard será de R$ 13.050 e da ABS, R$ 14.550.

Sete anos após ser descontinuado no Brasil, o novo modelo Twister foi apresentado pela concessionária Honda durante o evento Salão Duas Rodas. Segundo a montadora o modelo CB 250 Twister conta com motorização nova, sem utilizar os componentes do modelo CB 300R. O preço da versão Standard é de R$ 13.050, já o modelo ABS poderá ser encontrado por R$ 14.550.

O antigo modelo CBX 250 Twister foi sucesso de vendas no Brasil desde o seu lançamento em 2001, sua permanência no mercado automotivo brasileiro durou anos, quando foi substituída pela CB 300R. Nos últimos anos, o modelo CB 300R passou por diversas mudanças em seu design e enfrentou concorrentes de peso, como Yamaha Fazer e Suzuki Inazuma.

O novo modelo CB 250 Twister conta com motor quatro tempos, monocilíndrico de 249 cilindradas, 22 cavalos de potência, sistema de refrigeração a ar e tecnologia Flex. Em relação a sua antecessora, o modelo sofreu perda de 4 cavalos e sofreu redução de dez quilos em ordem de marcha.

O tanque de combustível conta com capacidade de 16,5 litros, que deve proporcionar grande autonomia na pista. A motocicleta possui rodas de liga leve e freio a disco nas duas rodas, o que proporciona maior estabilidade nas pistas.

O design também sofreu alterações, a motocicleta urbana recebeu carenagens esportivas utilizada em diversos modelos da montadora, que garante um design robusto ao modelo.  O painel conta com display digital, que conta com indicador de velocidade, hodômetro, nível do combustível, entre outras funções.

O modelo deve chegar ao mercado em quatro cores, dependendo da versão. O vermelho e o branco pérola estão disponíveis para versão Standard, já o vermelho e preto sólido será exclusivo para versão ABS.

O objetivo da montadora japonesa é vender 40 mil unidades em seu primeiro ano de vendas. A Honda confirmou que o modelo CB 300R será descontinuado e o XRE 300 se manterá no mercado. 

Por Wendel George Peripato

Honda CB Twister 250


Modelos serão comercializadas no Brasil com preços de R$ 15.990 (200 Duke) e R$ 21.990 (390 Duke).

Os motociclistas agora têm uma grande novidade para andar pelas ruas no Brasil: a Dafra-KTM realizou um anúncio informando que comercializará os modelos 200 Duke e 390 Duke ABS no país. Além das próprias motocicletas em si, também foi anunciada a chegada de toda a linha de roupas e acessórios exclusivos, que deverão estar disponíveis nas concessionárias.

A Dafra-KTM já conta com diversas lojas dual brand em funcionamento no Brasil, nas cidades de São Paulo, Santo André, Santos e Campinas (todas no Estado de São Paulo), além de Florianópolis (SC), Cabo Frio, Niterói e Duque de Caixas (todas no Rio de Janeiro), Brasília (DF), Maringá (PR) e Belo Horizonte (MG).

A expectativa, de acordo com o gerente de marcas da Dafra no Brasil, José Ricardo Siqueira, é de que até o primeiro trimestre de 2016, sejam inauguradas mais 11 lojas dual brand espalhadas pelo país. Todas já estão em fase avançada, e devem cumprir a expectativa. Além das atuais 5 flagships (lojas com um padrão de qualidade acima da média), a marca deve chegar ao total de 22 concessionárias dual brand.

Esse formato de loja (dual brand) é raro no Brasil, porém na Europa é algo já difundido. A Dafra acredita que juntas, as marcas se complementam, pois possuem perfis de consumidores diferentes, não representando uma verdadeira concorrência. Com essas novas concessionárias, o motociclista poderá não apenas curtir as motocicletas, como também desfrutar dos acessórios que trazem as duas marcas.

Com preços de R$ 15.990 (para a 200 Duke) e R$ 21.990 (para a 390 Duke), as concessionárias ainda oferecerão a oportunidade de realizar um test ride e um exclusivo atendimento pós-venda.

A expectativa é que esse modelo de loja dê certo no Brasil, e quem sabe outras marcas, não apenas de motocicletas, adotem a ideia e ofereçam condições personalizadas para os consumidores finais.

Por Felipe Villares

Dafra-KTM 390 Duke ABS

Dafra-KTM 200 Duke

Fotos: Divulgação


Modelo será lançado no Brasil em breve e tem o preço sugerido de R$ 5.400.

Um triciclo elétrico chamado Trikke será lançado no Brasil pela marca de acessórios, peças e serviços da FCA, a Mopar.  O modelo será completamente voltado para o lazer de seus usuários e a novidade já pode ser conferida e já está disponível nas concessionárias do grupo pelo preço sugerido de R$ 5.400.

O Trikke elétrico foi desenvolvido para a circulação em espaços fechados, como condomínios ou parques. O modelo tem uma condução fácil, pois possui rodas com um sistema que as deixa em contato o tempo todo com o solo. Para que sejam feitas curvas, o usuário deve inclinar o seu corpo na direção que deseja, de forma semelhante ao uso de uma motocicleta.

A tração é feita por um motor elétrico de 36 volts e 250 watts. O motor é montado na roda dianteira do modelo.  A alimentação do triciclo é feita por meio de uma bateria de ion de lítio, com 9.000 mA/h e com 324 watts, que pode facilmente ser recarregada em qualquer tomada doméstica. A recarga completa da bateria é feita em torno de 5 horas e dá ao modelo uma autonomia de 25km sem uma nova recarga. O modelo vem ajustado para a rede de 200 volts.

A velocidade máxima que o triciclo alcança é de 25 km por hora e os freios são localizados nas rodas traseiras e são a disco. O modelo possui ainda travas para estacionamento.

O Mopar Trike é leve, possui somente 24,5 kg, e possui um guidão dobrável, o que faz com que o modelo ocupe somente 25% de seu tamanho total depois de dobrado. Esse fator que faz dele um modelo versátil e fácil de ser transportado e guardado. Como também ocupa pouco espaço pode ser utilizada para funções como vigilância em locais como shopping centers e condomínios, por exemplo.

O modelo foi projetado nos Estados Unidos, no estado da Califórnia, com peças produzidas no próprio país. Atualmente, os modelos têm somente a opção da cor vermelha.

Por Patrícia Generoso

Mopar Trikke

Mopar Trikke

Fotos: Divulgação


Novo modelo será vendido na Europa, Estados Unidos, Austrália e Japão.

A montadora japonesa Honda anunciou no dia 11 de junho deste ano, o lançamento de sua nova motocicleta conceito baseada em modelos utilizados no campeonato mundial de corridas de motos, o MotoGP. O modelo batizado de RC213V-S possui preço de 184 mil dólares para o mercado americano. Já no Brasil a motocicleta custaria R$ 567.400, muito mais que um automóvel esportivo, por exemplo.

O modelo deverá ser fabricado e distribuído para o continente europeu, Estados Unidos, Austrália e Japão. A Honda descarta a possibilidade de o modelo ser vendido no Brasil. Na Europa o preço do modelo é ainda maior, sendo comercializado por 188 mil euros, algo em torno de R$ 655.386.

O sistema de válvulas pneumáticas utilizado no modelo de corrida foi alterado para um sistema de molas, que são comuns nos modelos esportivos. Além disso, o câmbio possui seis marchas, e a função de troca de marchas rápidas foi removido, porém o modelo não deixa a desejar.

O sistema de frenagem utilizado é o ABS e a motocicleta conta com freio a disco duplo na dianteira, já na traseira a motocicleta é dotada de freio a disco simples e suspensão Pro-Link.

Segundo a empresa, o modelo utilizado em campeonatos sofreu algumas mudanças mecânicas para transitar em vias urbanas. Para que obtivesse permissão para ser usada nas ruas, o modelo possui motor V4 de 999 cilindradas, que é capaz de atingir impressionantes 101 cavalos de potência máxima em alta rotação. Entretanto, no continente europeu a motocicleta será disponibilizada com melhor performance, sendo capaz de atingir 159 cavalos.

A versão europeia do modelo possui uma leve vantagem sobre a americana, já que é possível adquirir um kit de forma opcional, que faz com que o modelo atinja 215 cavalos de potencia. Dessa forma, o peso bruto da moto é reduzido em dez quilos, passando de 170 Kg para 160 Kg.

O design externo pouco mudou, porém existe a adição de retrovisores, escapamento silencioso e descanso lateral. A motocicleta deverá estar à venda a partir de 13 de julho pelo site oficial da Honda.

Por Wendel George Peripato

Honda RC213V-S

Honda RC213V-S

Honda RC213V-S

Fotos: Divulgação


Novo modelo superesportivo atrai pessoas que gostam de surf e traz vários itens interessantes.

A galera dos esportes radicais, principalmente do surf, agora tem mais um motivo para comemorar, já que a BMW lançou um modelo superesportivo que promete fazer a cabeça dos que gostam de um estilo clássico, mas com uma pegada diferente.

Esse novo modelo, batizado de Concept Path 22, é no estilo Scrambler e foi baseado em outro modelo, da R nineT, que é um modelo também da montadora alemã e que possui mais capacidade de personalização. A apresentação da Concept Path 22 ocorreu em um festival que engloba surf, arte e motos, na badalada praia de Biarritz, na França.

De acordo com Edgar Heinrich, chefe de projeto da BMW, esse novo modelo foi muito mais pensado para atrair pelo design do que por suas especificações de desempenho. E essa Scrambler também foi pensada para contemplar o evento na França, que é muito tradicional no mundo do surf. Ainda segundo Heinrich, a Concept Path 22 é a interpretação própria dos designers para o modelo R nineT.

Entre os itens desse modelo estão um assento de couro que é curto, bem como a própria rabeta. O farol circular possui uma grade, já que provavelmente o motociclista surfista pegaria muita areia, e isso serviria para proteger o farol. Os pneus com cravos também foram pensados para terrenos diferentes, com areias e pedras. A roda dianteira é alta, lembrando um estilo cross, e o escape também é elevado.

Além disso, a Concept Path 22 vem com um design bem praiano, com desenhos suaves na carroceria. E como chave de ouro, já um suporte, para que o surfista possa levar sua própria prancha sem problemas maiores.

Por enquanto, esse é apenas um conceito lançado pela BMW. Mas como todo veículo conceito, é bem possível que lancem outro modelo baseado nesse lançamento. A chance de sucesso é grande, já que muitos surfistas gostariam de uma motocicleta radical para sua prática de relaxamento diário.

Por Felipe Villares

BMW Concept Path 22

BMW Concept Path 22

BMW Concept Path 22

BMW Concept Path 22

Fotos: Divulgação


Nova moto será lançada em junho deste ano e terá a capacidade de entregar uma potência de 300 cv.

A Bienville Legacy, uma moto com uma cara bem futurista pode muito bem ser definida em apenas uma única palavra: Excêntrica. Bom, na verdade este é o primeiro aspecto que chama a atenção das pessoas, mas a moto apresenta um trunfo para poucos já que conta com um motor que traz a incrível capacidade de entregar uma potência na casa dos impressionantes 300 cavalos.

Criada nos Estados Unidos a Bienville Legacy já tem até data para fazer sua estreia no mercado (oficialmente). A informação é de que isso acontecerá no mês junho, por ocasião da realização do festival de Goodwood. O festival acontece no Reino Unido, no final do mês citado.

 Três anos para ficar pronta:

O projeto envolvendo o desenvolvimento da Bienville Legacy, que agrega um visual bem diferente de tudo que já foi visto até então, demorou nada mais nada menos do que três anos para chegar em sua fase final.

Foi um bom tempo de trabalho para o projeto ser concluído. Mas, como dissemos, a partir do mês de junho deste ano o mundo terá à sua disposição uma moto com o motor V4 de 1.560 cc. E que, claro, vai entregar os 300 cavalos apontados no início.

Muita gente tem se perguntado como é que a moto pode chegar a essa potência, ou melhor, o que foi feito para que isso fosse possível. Resumindo, muito dessa possibilidade é devida a presença de um sistema chamado de “supercharged”. Esse sistema traz uma sobrealimentação de ar e isso é um fator fundamental para que a potência final do motor possa aumentar significativamente.

Por esse aspecto e alguns outros, a Bienville Legacy contará com um nível de potência bem maior do que o que é encontrado na maior parte das motocicletas que se encontram a disposição dos consumidores no mercado atualmente. A maioria delas não passa muito da faixa dos 200 cavalos de potência.

Para ser mais exato nesse ponto há no mercado apenas uma única moto que tem o potencial de chegar aos 300 cavalos de potência: a Kawasaki Ninja H2R.

Por Denisson Soares

Moto Bienville Legacy

Moto Bienville Legacy

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: