Modelo famoso dos anos 80 volta a ser comercializado no Brasil em 5 modelos.

Um dos modelos mais queridos nos anos 80 volta com tudo este ano. A Vespa anunciou sua volta aos mercados com o lançamento de 5 modelos diferentes da marca. Aqui no Brasil, as vendas começam agora em outubro. A montadora Piaggio também é integrante do projeto.

Nos anos 80 a scooter era montada aqui em uma parceria firmada entre a Vespa e a Caloi, com uma roupagem vintage, e se tornou uma grande febre na época.

Para a volta ao mercado nacional, a marca preparou uma estratégia de marketing bastante agressiva: além de ter um ator global como embaixador da marca – Caio Castro – as primeiras vendas serão realizadas apenas pela internet.

A previsão é que sejam inaugurados 08 pontos de venda das scooters até o final do ano. O primeiro deles será inaugurado no próximo dia 22, no shopping JK, em São Paulo. Campinas também vai receber a Vespa aqui no Brasil, com a inauguração de uma loja na cidade no mesmo dia.

A marca espera chegar até 40 pontos de venda até o ano de 2018. Só neste ano, até dezembro, a previsão é que sejam abertos 8 Boutiques – como a marca denomina suas concessionárias.

Serão lançadas inicialmente cinco versões. Com motores 125 e 150cc 4 tempos e freios ABS, o modelo Primavera ainda terá uma série especial, de apenas mil unidades, que serão numeradas e customizadas especialmente para o início das vendas. A versão Primavera 150 terá a placa numerada e grafismos nas laterais, com temas relativos ao lugar de origem da scooter, a Itália.

A Vespa também terá as versões Sprint 150, A GTS 300 com freios ABS e a 946 Empório Armani, com visual vintage e descolado, promete ser um dos carros chefe da marca.

As vendas dos modelos da Vespa começam no dia 10 de outubro. A Vespa espera chegar até mil unidades vendidas até o final do ano. A ampliação desses números seria para 12 mil em 2017.

As opções de customização das motos serão bem variadas. Da cor da carroceria até mesmo detalhes, como a cor e material utilizados nos bancos, poderão ser definidos no momento da compra.

Ideal para o uso urbano por sua agilidade e tamanho compacto, a Vespa promete conquistar os antigos apaixonados pela marca – e conquistar ainda mais pessoas.

Por Ana Carolina Haddad

Vespa

Vespa

Fotos: Divulgação


País registra queda superior a 30% no primeiro semestre de 2016, se comparado com o mesmo período do ano passado.

A crise econômica que está instalada no país assola todos os setores da economia e no setor dos fabricantes de motocicletas não acontece de maneira diversa, haja vista que a Associação dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abracido), divulgou nesta última quinta-feira, dia 07 de abril de 2016, dados que demonstram que ocorreu no Brasil uma redução de 36,9% na produção de motocicletas somente neste primeiro semestre de 2016.

Segundos os dados mensurados, no período compreendido entre os meses de janeiro e março de 2016, 227.426 motocicletas foram fabricadas no país, enquanto que no mesmo período do ano de 2015 tivemos a fabricação de 360.187 motocicletas.

Outro dado obtido nessa mensuração foi a diminuição das vendas no atacado, ou seja, venda realizada pelas montadoras para as suas respectivas concessionárias. Em termos percentuais, o decréscimo de vendas ficou em 37,4%, uma vez que no primeiro triênio deste ano somente 215.372 motocicletas foram comercializadas enquanto no mesmo período do ano passado as estatísticas apontam que houve a comercialização de 343.817 motocicletas.

Com a relação à comparação entre os números obtidos nos dois meses anteriores a abril, no mês de março 80.410 unidades saíram das linhas de produção, enquanto que no mês de fevereiro este número reduziu para 71.095 motocicletas. Já se olhado o mês de fevereiro de 2015, a redução é assustadora, tenho em vista que saíram da linha de produção das fabricantes nada mais nada menos que 127.301 unidades.

Já com relação às exportações, o quantitativo mensurado neste primeiro trimestre teve uma elevação de 116,5%, sendo que neste ano foram exportadas 13.749 unidades e no ano passado este número não passou de 6.351 motocicletas.

Os números dos novos emplacamentos oriundos do Renavam também são desanimadores, uma vez que de janeiro a março deste ano foram emplacadas 239.923 novas motocicletas, enquanto que no mesmo intervalo de meses do ano passado foram emplacadas 326,690 novas unidades, redução esta que em termos de percentuais representa um decréscimo de 26,6%.

O certo é que não só os setores de fabricação e venda de motocicletas estão aguardando que a economia brasileira reaja, a fim de obterem estatísticas animadoras, tais como eram no passado.

Por Adriano Oliveira


Motocicletas serão lançadas em maio de 2016. Preços variam entre R$ 11.390 e R$ 20.790.

Devido à facilidade de condução, bem como ao baixo consumo de combustível, as motocicletas do modelo scooter tem ganhado cada vez mais adeptos no mercado nacional. E é apostando nesta nova tedência que a renomada fabricante de motocicletas Yamaha fez o lançamento oficial no Brasil do scooter NMax 160 e da naked MT-03.

Estes dois modelos, que foram divulgados pela marca no Salão Duas Rodas do ano de 2015, irão chegar às concessionárias de todo o país no mês de maio deste ano. 

O modelo batizado com o nome de NMax estabelece a reinserção da fabricante japonesa no ramo dos scooters, veículo este que virá equipado de fábrica com freios ABS. Este scooter será disponibilizado com três cores distintas e terá o seu valor de comércio sugerido em R$ 11.390.

O outro modelo que será lançado é a Naked MT-03, o qual será comercializado em duas versões e com opcional de duas cores, sendo que na versão standard tem preço sugerido de R$ 18.790 e R$ 20.790 (na versão equipada com o sistema de freios ABS).

O modelo NMax 160 ABS irá trazer um novo propulsor monocilíndrico dotado de refrigeração líquida e com comando de válvulas do tipo variável, sistema este que faz com que haja uma otimização do torque da motocicleta em baixas rotações e também maior potência em altos giros. Este novo scooter da Yamaha virá equipado com sistema de freio a com tecnologia ABS disco nas duas rodas e com um propulsor capaz de produzir uma potência máxima de 15,1 cavalos e um torque de 1,47 kgfm, o qual irá desempenhar as suas funções em conjunto com o câmbio do modelo CVT. Os grandes destaques deste scooter ficarão por conta do excelente espaço de 25 litros existente sob o banco, painel integralmente digital, bem como lanterna e farol confeccionados em LED.

Já a MT-03 nada mais é que uma versão de menor porte da conhecida esportiva YZF-R3, tendo em vista que terá o mesmo propulsor bicilíndrico de 321cc, o qual é capaz de produzir uma potência de 42 cavalos. Com relação aos acessórios, até mesmo o painel de instrumentos será idêntico ao do utilizado na YZF-R3, contudo, as distinções ficarão no design do modelo, pois os seus traços foram inspirados nos modelos da família MT da Yamaha e por este motivo contém estética mais musculosa, entradas de ar na parte lateral do tanque e lanterna de trás em LED. Este modelo já virá equipado de fábrica com freio à disco nas duas rodas e será disponibilizada com uma versão dotada de freio com tecnologia ABS.

Por Adriano Oliveira


Novo modelo trará novidades e ótimas características. Preço da versão Standard será de R$ 13.050 e da ABS, R$ 14.550.

Sete anos após ser descontinuado no Brasil, o novo modelo Twister foi apresentado pela concessionária Honda durante o evento Salão Duas Rodas. Segundo a montadora o modelo CB 250 Twister conta com motorização nova, sem utilizar os componentes do modelo CB 300R. O preço da versão Standard é de R$ 13.050, já o modelo ABS poderá ser encontrado por R$ 14.550.

O antigo modelo CBX 250 Twister foi sucesso de vendas no Brasil desde o seu lançamento em 2001, sua permanência no mercado automotivo brasileiro durou anos, quando foi substituída pela CB 300R. Nos últimos anos, o modelo CB 300R passou por diversas mudanças em seu design e enfrentou concorrentes de peso, como Yamaha Fazer e Suzuki Inazuma.

O novo modelo CB 250 Twister conta com motor quatro tempos, monocilíndrico de 249 cilindradas, 22 cavalos de potência, sistema de refrigeração a ar e tecnologia Flex. Em relação a sua antecessora, o modelo sofreu perda de 4 cavalos e sofreu redução de dez quilos em ordem de marcha.

O tanque de combustível conta com capacidade de 16,5 litros, que deve proporcionar grande autonomia na pista. A motocicleta possui rodas de liga leve e freio a disco nas duas rodas, o que proporciona maior estabilidade nas pistas.

O design também sofreu alterações, a motocicleta urbana recebeu carenagens esportivas utilizada em diversos modelos da montadora, que garante um design robusto ao modelo.  O painel conta com display digital, que conta com indicador de velocidade, hodômetro, nível do combustível, entre outras funções.

O modelo deve chegar ao mercado em quatro cores, dependendo da versão. O vermelho e o branco pérola estão disponíveis para versão Standard, já o vermelho e preto sólido será exclusivo para versão ABS.

O objetivo da montadora japonesa é vender 40 mil unidades em seu primeiro ano de vendas. A Honda confirmou que o modelo CB 300R será descontinuado e o XRE 300 se manterá no mercado. 

Por Wendel George Peripato

Honda CB Twister 250


Modelos serão comercializadas no Brasil com preços de R$ 15.990 (200 Duke) e R$ 21.990 (390 Duke).

Os motociclistas agora têm uma grande novidade para andar pelas ruas no Brasil: a Dafra-KTM realizou um anúncio informando que comercializará os modelos 200 Duke e 390 Duke ABS no país. Além das próprias motocicletas em si, também foi anunciada a chegada de toda a linha de roupas e acessórios exclusivos, que deverão estar disponíveis nas concessionárias.

A Dafra-KTM já conta com diversas lojas dual brand em funcionamento no Brasil, nas cidades de São Paulo, Santo André, Santos e Campinas (todas no Estado de São Paulo), além de Florianópolis (SC), Cabo Frio, Niterói e Duque de Caixas (todas no Rio de Janeiro), Brasília (DF), Maringá (PR) e Belo Horizonte (MG).

A expectativa, de acordo com o gerente de marcas da Dafra no Brasil, José Ricardo Siqueira, é de que até o primeiro trimestre de 2016, sejam inauguradas mais 11 lojas dual brand espalhadas pelo país. Todas já estão em fase avançada, e devem cumprir a expectativa. Além das atuais 5 flagships (lojas com um padrão de qualidade acima da média), a marca deve chegar ao total de 22 concessionárias dual brand.

Esse formato de loja (dual brand) é raro no Brasil, porém na Europa é algo já difundido. A Dafra acredita que juntas, as marcas se complementam, pois possuem perfis de consumidores diferentes, não representando uma verdadeira concorrência. Com essas novas concessionárias, o motociclista poderá não apenas curtir as motocicletas, como também desfrutar dos acessórios que trazem as duas marcas.

Com preços de R$ 15.990 (para a 200 Duke) e R$ 21.990 (para a 390 Duke), as concessionárias ainda oferecerão a oportunidade de realizar um test ride e um exclusivo atendimento pós-venda.

A expectativa é que esse modelo de loja dê certo no Brasil, e quem sabe outras marcas, não apenas de motocicletas, adotem a ideia e ofereçam condições personalizadas para os consumidores finais.

Por Felipe Villares

Dafra-KTM 390 Duke ABS

Dafra-KTM 200 Duke

Fotos: Divulgação


Modelo será lançado no Brasil em breve e tem o preço sugerido de R$ 5.400.

Um triciclo elétrico chamado Trikke será lançado no Brasil pela marca de acessórios, peças e serviços da FCA, a Mopar.  O modelo será completamente voltado para o lazer de seus usuários e a novidade já pode ser conferida e já está disponível nas concessionárias do grupo pelo preço sugerido de R$ 5.400.

O Trikke elétrico foi desenvolvido para a circulação em espaços fechados, como condomínios ou parques. O modelo tem uma condução fácil, pois possui rodas com um sistema que as deixa em contato o tempo todo com o solo. Para que sejam feitas curvas, o usuário deve inclinar o seu corpo na direção que deseja, de forma semelhante ao uso de uma motocicleta.

A tração é feita por um motor elétrico de 36 volts e 250 watts. O motor é montado na roda dianteira do modelo.  A alimentação do triciclo é feita por meio de uma bateria de ion de lítio, com 9.000 mA/h e com 324 watts, que pode facilmente ser recarregada em qualquer tomada doméstica. A recarga completa da bateria é feita em torno de 5 horas e dá ao modelo uma autonomia de 25km sem uma nova recarga. O modelo vem ajustado para a rede de 200 volts.

A velocidade máxima que o triciclo alcança é de 25 km por hora e os freios são localizados nas rodas traseiras e são a disco. O modelo possui ainda travas para estacionamento.

O Mopar Trike é leve, possui somente 24,5 kg, e possui um guidão dobrável, o que faz com que o modelo ocupe somente 25% de seu tamanho total depois de dobrado. Esse fator que faz dele um modelo versátil e fácil de ser transportado e guardado. Como também ocupa pouco espaço pode ser utilizada para funções como vigilância em locais como shopping centers e condomínios, por exemplo.

O modelo foi projetado nos Estados Unidos, no estado da Califórnia, com peças produzidas no próprio país. Atualmente, os modelos têm somente a opção da cor vermelha.

Por Patrícia Generoso

Mopar Trikke

Mopar Trikke

Fotos: Divulgação


Empresa optou por reduzir em 18% a fabricação de motocicletas no País para evitar mais demissões.

O cenário de crise econômica em 2015 é bastante forte e vem atingindo diversos setores da economia brasileira. Um dos grandes exemplos é a produção de motocicletas, que vinha registrando bons números nos últimos anos, porém, apenas na Zona Franca de Manaus já tem nada menos que uma produção 18% inferior que no primeiro de semestre de 2014 se comparamos os números da Honda. Além disso, o primeiro semestre de 2015 registrou 14% a mais de demissões quando compararmos o mesmo período em 2014.

Vale ressaltar que a queda na produção de motocicletas por parte da Honda é algo bastante preocupante, haja vista a mesma ser a maior fabricante de motocicletas de todo o Brasil. É importante destacar que a baixa na produção de motocicletas foi uma alternativa que a Honda encontrou para evitar mais demissões.

Além disso, saiba que a Honda busca enfrentar o atual momento de crise investindo pesado na motocicleta mais popular da marca, a CG 150. Com isso, a montadora está renovando o modelo aqui citado. Além disso, outro grande destaque em meio à crise é a Honda Pop, haja vista ser um modelo mais popular e acessível financeiramente.

Portanto, com a queda de produção de motocicletas da Honda o grande desafio será manter o nível de vendas de 2014 com os modelos aqui citados. Com isso, a montadora teria base suficiente para manter os empregos no segundo semestre de 2015.

O gerente da Honda, Mário Okubo, acredita que o mercado das motocicletas pode manter sua estabilidade em 2016 e a partir de 2017 deve começar a se recuperar. Segundo ele, um investimento pesado de linhas de crédito por parte do governo é o essencial para a recuperação do setor. Portanto, seria algo similar à liberação de crédito por parte de alguns bancos para os veículos de quatro rodas, o que acaba facilitando o financiamento de tais veículos.

A Honda é uma das principais marcas no mercado das motocicletas, sendo a responsável por 80% do mercado brasileiro.

Por Bruno Henrique

Honda CG 150 Titan

Foto: Divulgação


Modelos R 1200 GS e R 1200 GS Adventure serão produzidos em Manaus e terão os preços de R$ 69.900 e R$ 78.900, respectivamente.

Foi anunciado oficialmente pela grande empresa fabricante de veículos automotores BMW a iniciação da montagem dos modelos R 1200 GS e R 1200 GS Adventure. Esses dois modelos são as motocicletas do topo de linha da gama aventureira da marca e serão montadas aqui no País, na cidade Manaus.

Conforme o que já foi divulgado pela BMW, os interessados em adquirir estas motocicletas aqui no Brasil já podem comprá-las nas concessionárias da marca na pré-venda, sendo que elas estão sendo vendidas por R$ 69.900 (o modelo R 1200 GS) e R$ 78.900 (o modelo R 1200 GS Adventure). Essas duas versões são limitadas GS Trophy, na configuração premium.

Antigamente, estas motocicletas, quando chegavam aqui no País, eram trazidas da Alemanha e eram comercializadas por aqui com preço a partir de R$ 74.400 no modelo GS tradicional, e de R$ 87.900 na versão Adventure.

Apesar de ainda a BMW não ter feito a divulgação do valor de toda a linha, há a expectativa de que as versões sejam comercializadas por um preço mais barato, segundo as informações divulgadas pela montadora, em princípio, as concessionárias brasileiras irão receber somente os modelos da versão premium, os quais serão montados aqui no Brasil e serão comercializados pelos valores mencionados acima.

Com relação aos detalhes técnicos destas motocicletas, a R 1200 GS traz como propulsor o tradicional motor da BMW bicilíndrico de incríveis 1.170 cc com sistema de arrefecimento misto realizado por ar e água, este motor tem a capacidade de gerar uma potência máxima de 125 cavalos e um torque de 12,7 kgfm. Na versão Adventure a motocicleta vem com uma altura  maior em relação ao solo e o reservatório do tanque de combustível com capacidade maior, neste caso com 30 litros.

Estes dois modelos já virão de fábrica com itens visuais de comemoração da final do Rally GS Trophy 2014, bem como soft bag e protetor de motor. 

Por Adriano Oliveira

BMW R 1200 GS Adventure

Foto: Divulgação


A KTM, através de sua parceria Dafra, divulgou recentemente o recebimento da 1190 Adventure no Brasil com o valor recomendado de R$ 79.000. Sendo importado da Áustria, o modelo tem motor de 2 cilindros em V que atinge 148 cavalos de potência e peso de 2217 kg. Seu grande concorrente no país é a BMW R 1200 GS, que é fabricada em Manaus pela Dafra, com valor acima de R$ 69.900.

Considerando os sistemas que ajudam na segurança de condução na 1190, está presente o dispositivo combinado de ABS, que faz a repartição da frenagem entre as rodas, prevenindo o travamento delas.

Segundo a companhia, o ABS tem modos de regulagem eletrônica e atuação aprimorada em curvas. Fabricado em parceria com a Bosch, o sistema possibilita que freios ABS e controle de tração atuem em conjunto, com a meta de ajudar o motociclista a não ter perda de controle da moto. O sistema como um todo é denominado como “Motorcycle Stability Control” (MSC), que significa “controle de estabilidade para motocicleta”.

Para completar os controles, a 1190 tem acelerador eletrônico e embreagem deslizante, que previne o travamento da roda em reduções acentuadas de velocidades. O painel é de LCD e por meio dele existe a possibilidade de modificar os níveis de atuação do controle de tração e os 4 modos de condução da moto, que são Sport, Street, Rain e Off-Road.

De acordo com a empresa, no Off-Road é possível o piloto diminuir a ação do ABS na roda de trás para uma pilotagem mais esportiva. A 1190 possui em sua ergonomia assento de espuma de 2 níveis com regulagem de altura para o piloto, ajuste do suporte dos pés e modificação do para-brisa dianteiro.

Outros componentes de destaque são o chassi tubular ultraleve, o acelerador eletrônico “Ride=By-Wire”, a embreagem deslizante, o conjunto de suspensões de alto curso WP e o amortecedor de direção WP.

Por Felipe Couto de Oliveira

KTM 1190 Adventure

KTM 1190 Adventure

KTM 1190 Adventure

Fotos: Divulgação


A concessionaria Honda lança a mais nova NXR 160 Bros. A nova motocicleta foi elaborada para andar com maior conforto em pisos irregulares, e a grande inovação, desde seu primeiro lançamento no ano de 2003, é o novo motor 160 cilindradas.

Os modelos de motos denominados TRAIL, uso em asfalto e terra, tem feito muito sucesso aqui no Brasil, devido às irregularidades encontradas em nossas estradas. Por isso, a estreia do novo motor mais potente.

Além do motor, a nova Honda NXR 160 Bros teve também seu visual esportivo aumentado, tendo sua essência em motos de cross, ganhando novo farol na dianteira, carenagens mais modernas que envolvem o tanque, apesar de manter os 12 litros de capacidade. Na parte traseira, a grande novidade é a lanterna de efeito 3D, que tem por finalidade imitar o LED. Na parte lateral, foi mudado o desenho das carenagens, do assento e do motor, com notável inspiração em motos de cross.

Em relação ao conforto, por ser uma motocicleta do tipo TRAIL, a nova Bros foi fabricada para superar com facilidade e comodidade os pisos irregulares encontrados na maior parte do país. O antigo modelo da Bros de 150 cilindradas já era considerado muito confortável, no entanto, este conforto evoluiu um pouco mais na 160 cilindradas, que teve a geometria dos assentos alterada, fazendo com que o condutor possa ficar com as pernas menos flexionadas enquanto pilota.

Segundo a Honda o lançamento estará disponível para vendas nas lojas a partir de dezembro de 2014, e para superar sua principal concorrente, a  Yamaha XTZ 150 Crosser, o modelo será vendido com um preço tentador:

– Honda Bros ESD (com freio a disco na dianteira): R$ 9.350;

– Honda Bros ESDD (com freio a disco na dianteira e na traseira): R$ 9.650.

Mais informações e para conferir o modelo de perto, visite uma loja autorizada da Honda.

Por Maicon Douglas Rodrigues Arthuso

Honda NXR 160 Bros

Honda NXR 160 Bros

Fotos: Divulgação


A BMW Motorrad iniciou a produção de mais uma moto de sua linha de produtos em solo brasileiro. Seguindo o que foi feito com a G650 GS, F800 R, F800 GS e F800 GS Adventure, a enduro R1200 GS deixará de ser importada da Alemanha e começará ser montada no Brasil na fábrica da Dafra Motos, localizada em Manaus – AM.

A nacionalização da motocicleta será iniciada na unidade fabril de Manaus a partir de setembro, com a fabricação da R1200 GS em sua versão especial Trophy, tudo para marcar o início da montagem no Brasil. A versão limitada terá apenas 620 unidades.

De acordo com a BMW Motorrad, com a fabricação local da R1200 GS a marca alemã reduzirá o preço da motocicleta, oferecendo-a com preços a partir de R$ 69.900 na versão Premium, uma redução expressiva do preço em mais de R$ 15 mil, já que a moto importada é comercializada no mercado brasileiro atualmente a partir dos R$ 85.300.

Com relação aos itens de série, a R1200 GS Premium traz computador de bordo, controle eletrônico de tração, cinco modos de condução, freios ABS ajustável com a possibilidade de desativar integral ou parcialmente, discos duplos flutuantes com 305 mm de diâmetro e pinça radial com quatro pistões na dianteira e freio a disco único flutuantes com 276 mm de diâmetro com pinças equipadas com dois pistões na traseira, suspensões eletrônica com ajuste automático, entre outros equipamentos.

A versão Sport, mais em conta que a Premium, e a versão topo de linha Adventure ainda serão importadas, com nacionalização programada apenas para 2015. Quando a produção por aqui for concretizada, a versão mais básica deverá ser vendida com preços na casa dos R$ 60 mil, enquanto que a topo de linha, por sua vez, passará a ser oferecida por R$ 78.900, R$ 10 mil a menos que o preço atual, R$ 87.900.

A BMW R1200 GS vem equipada com propulsor boxer bicilíndrico de quatro tempos, com refrigeração líquida e a ar, de 1.170 cilindradas capaz de oferecer 125 cv e torque de 12,7 kgfm. Trabalhando em conjunto com o motor está uma transmissão do tipo eixo cardã com seis velocidades com eixo helicoidal.

Por Caio Polo

BMW R1200 GS

BMW R1200 GS

Fotos: Divulgação


Após a tão aguardadaBrutale 800 ter chegado ao Brasil, enfim, e mais esperado que a primeira, chega o segundo modelo do seguimento de 800 cc da famosa italiana MV Agusta. Estamos tratando aqui de uma moto primorosa, a F3 800.

A moto que “chegou” recentemente traz um motor de 3 cilindros em linha. São 798 cm³ capaz de gerar 148 cavalos de potência. De acordo com as informações divulgadas a previsão é de que motocicleta já esteja sendo colocada a venda na segunda semana do mês de agosto nas concessionárias. Quanto ao preço a informação é de que será vendida inicialmente por R$ 56 mil.

A F3 tem seus pontos interessantes que a levaram a ser aguardada por muitos fãs. Em primeiro lugar digamos que ela se trata de um modelo mais “manso” do que a F4 e por outro lado é mais excitante do que a F3 675 – esta ainda não é comercializada no Brasil. Por isso, e por alguns outros pontos , a F3 800 se torna uma moto de categoria intermediária que tem a intenção de proporcionar a emoção de uma megaesportividade de 1000 cm³ e isso com a tranquilidade e facilidade de se pilotar uma moto de 600 cm³.

Vejamos os detalhes técnicos:

A F3 chega com um pacote que pode sim ser chamado de avançado no que diz respeito à parte eletrônica. Claro, que tudo alinhado com um motor de 800 cm³ capaz de 148 cv a 13 mil rpm e com um torque de 8,9 kgfm que são lançados a 10.600 giros.

Visando beneficiar de maneira eficiente o alto desempenho vale destacar um detalhe: um duplo cabeçote que possui quatro válvulas em titânio e que ainda conta com novos injetores de combustível.

Outro detalhe que também é um diferencial do bloco de motor é o virabrequim contra-rotativo. Para quem não sabe o que isso quer dizer que tem como objetivo diminuir o efeito de inércia rotacional que ocorre durante as mudanças de direção rápidas. De acordo com a própria montadora também tem como função melhorar o equilíbrio da motocicleta.

A F3 pesa ao todo 173 kg, e acaba oferecendo uma relação entre peso e potência 1,17 kg/cv. Esse simples aspecto coloca a moto na linha de briga direta com motos superesportivas e de maior cilindrada. De acordo com a fabricante a moto tem capacidade de atingir uma velocidade máxima de 269 km/h

Por Denisson Soares

MV Agusta F3 800

Foto: Divulgação


Começou a ser vendida a nova moto Suzuki Inazuma no Brasil pelo preço de R$ 15.900. A moto é bicilíndrica e foi anunciada no fim do ano passado. Com características acima das concorrentes atuais: Dafra Next (R$ 11.580), Honda CB 300R (R$ 12.040) e Yamaha Fazer (R$ 11.580).

Com isso, a bicilíndrica, considerada a única entre as rivais, desenvolve 24,5 cv a 8.500 rpm e torque de 2,24 kgf.m a 6.500 rpm. Com refrigeração líquida, alimentação por injeção eletrônica e câmbio de 6 velocidades. O freio é a disco em ambas as rodas. Sem contar a inovação no design fabricado pela montadora que é perfeito para quem gosta de viajar sob duas rodas.

O modelo será vendido em três opções de cores, quais sejam: preta, vermelha e azul com branco. Grande parte dos motociclistas dessa categoria está à procura de melhor custo benefício e alto desempenho, o que não faltou na Suzuki Inazuma. O diferencial da moto está na refrigeração líquida e no câmbio com seis marchas, uma vez que as outras citadas não possuem essas vantagens.

Cabe salientar que para dirigir motos no Brasil é necessário bastante cuidado, uma vez que o país está em 2º lugar no número de acidentes e para quem não dirige, mas pretende comprar uma devido ao custo x benefício, alguns cursos como é o caso de direção defensiva pode ser bem vantajoso na hora de estar nas pistas.

No entanto, é importante lembrar também que quem pretende economizar, essa moto é essencial, além do design e potência que proporciona ao comprador. O mercado brasileiro de motos é um dos que mais aumentou nos últimos anos e as vendas continuam a crescer. Diante disso, todos os segmentos têm boas vendas, que vão desde as mais populares as mais caras, de altas cilindradas. O modelo é uma mistura de B-King e GS 500 e possui um farol bem moderno.

Por Luciana Viturino

Suzuki Inazuma

Foto: Divulgação


O brasileiro realmente ama o mundo das motos.  E, como bom apaixonado, ele sempre quer saber os preços desses veículos. Mas você sabe quais são as motos mais caras do Brasil? Aqui, pois, nós iremos falar sobre isso, de modo a matar essa curiosidade.  Sabemos que no nosso país muitas marcas fazem sucesso e, por conta disso, vamos ao que interessa.

As motos mais caras:

Bimota DB7 Serie: Oro Nero: essa é uma moto muito moderna, com design incrível e que, por ser tão cara, só pode ser comprada por meio de encomendas.  Seu preço é de  R$ 250 mil e ela foi feita a partir de fibras de carbono;

Vyrus: essa é uma moto muito desejada e que tem um visual que chama a atenção em todos os sentidos.  É uma moto do tipo importada e que, por sua vez, custa  R$ 157 mil. Ela também pode ser customizada pelo cliente, o que a torna ainda mais procurada e inovadora no mercado de motos do Brasil;

BMW K 1600 GTL: essa é uma moto que tem, como grande destaque, seu motor de seis cilindros e 160 cavalos em termos de potência. O preço dessa moto gira em torno de R$ 108.500;

Yamaha Vmax: estamos falando de uma supermoto feita para os amantes da velocidade.  Seu motor é de 4 cilindros e é uma das motocicletas mais bonitas, detalhe que aumenta ainda mais seu valor na indústria de motos;

GL 1800 Gold Wing: também é uma linda moto e, como principal referencial, tem o turismo, pois ela é bastante utilizada nesse aspecto por ser completa e superconfortável. Seu preço não sai por menos de R$ 92.000.

Agora é fazer sua escolha. Essas são as cinco motos mais caras do nosso país. Se você gostou, portanto, basta comentar e opinar sobre elas. 

É o mercado automobilístico provando cada vez mais seu potencial de conquistar um público cada vez mais exigente.

Por Jaime Pargan

Bimota DB7 Serie Oro Nero

Bimota DB7 Serie: Oro Nero

Foto: Divulgação


A alemã BMW anunciou nesta semana que vai sim comercializar o S 1000 R no Brasil a partir do próximo ano.

A nova naked deverá custar em torno de R$ 60 mil e deve ser lançada ainda no primeiro trimestre, porém, ainda sem data confirmada.

O modelo S 1000 R chega a até 162 cv de potência e já vem de fábrica com dois modos de pilotagem sendo Rain e Road que são muito cogitados na Europa. O modo Rain tem a função de limitar a potência a 136 cv em casos de chuvas ou simplesmente pistas molhadas e o modo Road oferece melhor desempenho ao tempo adverso em estradas urbanas.

O pacote sport oferece no opcional mais dois outros modos: o  Dynamic e Dynamic Pro, que são responsáveis pela alteração dos ajustes de controle de tração e também dos freios ABS. Este pacote oferece ainda o quick-shift que fica responsável pela troca rápida de marchas sem a necessidade do uso da embreagem e também o controlador automático que age na sua velocidade.

No Brasil ainda é escasso o conhecimento para alguns consumidores em relação à categoria duas rodas da alemã BMW. A montadora pretende também aumentar o seu leque de consumidores pelo Brasil a fim de levar a qualidade por um preço que possa ser acessível também para a classe B, onde o número de motocicletas vendidas é muito menor em relação a outros países como a Europa, por exemplo.

Se for para contar no quesito design, os especialistas da marca já dão como certo o sucesso também pelo Brasil. O farol dianteiro possui linhas assimétricas assim como outros detalhes que são características muito semelhantes a do modelo esportivo S 1000 RR.  A estreia deste modelo foi feita no Salão de Milão este ano apresentando, a princípio, as cores Racing Red (vermelho esportivo) ou Light White (branco).

Por Luciana Ávila

BMW S 1000 R

Foto: Divulgação


BMW F800 GSQuem vai ao Salão Duas Rodas em outubro poderá apreciar o grande lançamento que a BMW trará no mês de novembro: a F800 GS. A grande atração do estande da poderosa será a opção mais radical da maxitrail e será montada na capital do Estado do Amazonas, em Manaus.

A nova moto terá alterações em seu peso, ela ganhará 15 kg em relação à tradicional, o que também aumenta o seu consumo: 1,7 km/h a menos a uma velocidade de 120 km/h. Ela terá também uma bolha maior do que a versão anterior, que poderá suportar com facilidade viagens de longa distância. A versão ainda conta com uma novidade: o modo “Enduro” para atuação da eletrônica – em que o funcionamento do ABS e do controle de tração é ajustado especificamente para rodar na terra.

Os protetores de mão e do motor, e a nova carenagem, além das pedaleiras mais largas e o banco com três opções de altura, destacam ainda mais a sua especialidade off-road. Para que o piloto possa realizar suas aventuras, o tanque ganhou 8 litros, totalizando 24, e uma autonomia de 560 km.

A versão brasileira pode chegar diferente da vendida na Europa (com freios ABS e controle de tração e suspensão eletrônicas opcionais). O que se sabe é que aqui o freio e controle de tração são standard na GS comum. 

Por Jaime Pargan


Uma opção de transporte que está sendo utilizada cada vez mais no Brasil são as bicicletas elétricas.

No entanto, este tipo de veículo necessita de uma regulamentação mais específica já que segundo a indústria deste setor uma bicicleta elétrica consiste em um veículo com um motor auxiliar movido a eletricidade com uma potência de até 250 Watts e que possui controle de velocidade quando atinge velocidade de 25 km/h.

Fonte: Novasdodia

 

Este conceito dos fabricantes de motos e bicicletas foi levado para o órgão fiscalizador Contran com o objetivo de obter uma regulamentação do seu uso até julho de 2013.

Por Ana Camila Neves Morais


O mercado de motocicletas no Brasil conta com mais um modelo inovador: a VFR 1200X Crosstourer.

Este veículo possui um motor V4 com 1.236 centímetros cúbicos alcançando uma potência de 129 cavalos e um torque máximo de 12,8 kgfm.

Além disso, esta moto conta com um câmbio automático eletrônico com sistema DCT de dupla embreagem que possui três possibilidades de uso: Manual, automático Sport e Totalmente Automático.

Fonte: Motonline

Outras características interessantes da VFR 1200X Crosstourer são os freios Combined ABS, controle de tração e rodas com 19 polegadas.

No seu aspecto estético, este veículo possui um design esportivo, painel digital multifuncional, piscas com lâmpadas de LED e para-brisas inovadores.

A nova VFR 1200X Crosstourer deve chegar ao mercado automotivo brasileiro nos primeiros meses de 2013, mas os seus valores não foram divulgados pela montadora.

Por Ana Camila Neves Morais


A Husqvarna, empresa especializada na venda e fabricação de motos fez uma atualização do seu modelo TE310 R.

Em sua parte mecânica, esta moto conta com motor de 302,4 centímetros cúbicos, injeção eletrônica, movido à gasolina, câmbio manual de seis marchas que alcança uma potência de até 45 cavalos e um torque de, no máximo, 5 kgfm.

Além disso, a TE310 R vem com pneus de 18 e 21 polegadas, tanque com capacidade para 8,5 litros de combustível e 2,26 metros de comprimento total.

O design da nova Husqvarna é bem moderno com pinturas e adesivos mais resistentes e um painel simples com comando para a partida elétrica da moto.

Todas estas inovações da TE310 R irão chegar no Brasil com valores a partir de R$24.000 tendo como grandes concorrentes a Yamaha TT-R230, Honda CRF 230 e a Kawasaki KX 250 F.

Por Ana Camila Neves Morais


Mais um novo modelo de moto estará disponível no mercado para o ano de 2013 e a novidade do momento é a Honda NXR Bros 150.

Na sua nova versão, este veículo pode ser adquirido nas versões ES que possui freio a tambor nas rodas ou ESD com disco localizado na parte dianteira da motocicleta.

Em seu aspecto mecânico, a nova Honda NXR Bros 150 possui motor monocilíndrico OHC com refrigeração a ar, câmbio de cinco marchas, injeção eletrônica, potência de até 14 cavalos e um torque máximo de 1,53 kgfm bem como tanque com capacidade de armazenar até 12 litros de combustível.

 

Em sua questão estética foram inseridas diversas novidades como um farol maior equipado com refletor multifocal, lanternas traseiras além de oferecer mais conforto para o seu motorista sendo, assim, uma ótima opção no estilo off-road que se insere.

A nova Honda NXR Bros 150 pode ser adquirida por valores entre R$8.640 e R$8.990 dependendo da versão escolhida e com as opções de cores preta, verde e vermelha.

Por Ana Camila Neves Morais


A Harley-Davidson, famosa montadora de motos em todo o mundo, anunciou a inauguração de sua 12ª concessionária no Brasil.

A mais nova loja da marca vem com o nome de Newroad Harley-Davidson e foi construída dentro dos padrões da empresa e está localizada na cidade de Fortaleza no estado do Ceará sendo esta a 1ª concessionária da Harley na região Nordeste do Brasil.

A escolha de Fortaleza como o local desta nova loja foi feita com base em dados da Fenabrave (Federação Nacional de Distribuidores de Veículos Automotores) a qual indicou uma venda 61% mais alta de motos acida de 600 cilindradas (como os modelos da Harley-Davidson) nesta cidade em um total de 525 motocicletas emplacadas.

Dentre os serviços oferecidos estão a venda de motos, oficinas mecânica, venda de roupas e acessórios personalizados da Harley-Davidson além de ser um local de encontro para os apaixonados por motos.

Por Ana Camila Neves Morais


A crise de vendas no setor de motos começa a dar sinais de superação, pois segundo avaliação da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Motonetas, Ciclomotores, Bicicletas e similares) houve um aumento na quantidade de motos que foram vendidas neste mês de novembro.

Este estudo foi feito com base nos licenciamentos das motos feitos por meio do Renavam o qual indicou, na primeira quinzena de novembro, 6.454 motos vendidas por dia contra 6.124 unidades vendidas no mês anterior.

Apesar deste indicador positivo, o setor ainda tem dados preocupantes como a diminuição de 5,2% nos emplacamentos de motos (58.083 em novembro contra 61.240 em outubro de 2012) e uma redução de 22,5% nos licenciamentos efetuados.

Mesmo com estas estatísticas, o aumento na quantidade diária de motos vendidos em novembro mostra o início do crescimento do setor impulsionado pela diminuição do IPI e o aumento da quantidade de linhas de crédito disponíveis para a compra de motos.

Fonte: Carpress

Por Ana Camila Neves Morais


A Inazuma 250 será lançada no Brasil no primeiro semestre de 2013, mas enquanto esse dia não chega, a moto anda fazendo bastante sucesso em território chinês.

Na China, a super moto é chamada de GW250 e já ganhou até mesmo um modelo exclusivo para o trabalho da polícia chinesa. Essa versão específica conta com guidão e baú mais altos, a fim de permitir determinadas manobras com baixa velocidade.

A Inazuma 250 da Suzuki tem o visual que lembra outras motos da montadora, a exemplo da Bandit 650S e Bandit 1250S, o que diferencia as motos entre si é basicamente a potência de seus motores. Na parte mecânica, o modelo comercializado no Brasil será apresentando com a mesma plataforma chinesa, cujo motor possui injeção eletrônica, é bicilíndrico, conta com 248 cm³, bem como refrigeração líquida. Segundo a Suzuki, o propulsor atinge a potência de 24,48.

A parte dianteira da moto possui diferenciada carenagem frontal e será produzida em parceria com a Haojue, empresa que no Brasil trabalha juntamente com a marca Dafra. O modelo chegará ao mercado brasileiro com a finalidade de competir diretamente com a Honda CB 300R, Yamaha Fazer 250, Dafra Next 250 e Kasinski Comet GT 250.

O preço de venda não foi divulgado.

Por Larissa Mendes de Oliveira


Em se tratando da marca Honda, é possível esperar diversas novidades a cada novo modelo que apresenta. A fabricante pensa sempre em uma maneira de interagir melhor com seu público, criando características únicas para os seus produtos, que conquistam os consumidores.

Dessa forma, a Honda apresenta sua NC 700X, exibida anteriormente no Salão de Milão e que, agora, chega às lojas do Brasil como uma grande novidade.

De acordo com as informações divulgadas, este modelo vem com um design diferenciado que, inclusive, conta com um compartimento para guardar um capacete. Além disso, é caracterizado como um crossover urbano, sendo o primeiro da marca.

Como se pode notar, esta moto é a aposta da Honda para o segmento, no entanto, seus aspectos off-road são mais visuais que práticos, trata-se de um modelo para se usar no asfalto, não na terra, assim como acontece com alguns veículos atualmente.

A NC 700X conta com um motor bicilíndrico, fabricado no Japão, que garante potência aos percursos, e também com o sistema de freios C-ABS, que impede o travamento das rodas, trazendo mais segurança e praticidade.

Visualmente, a moto está disponível em duas opções de cores: vermelha e branca. O preço inicial divulgado é de R$ 27.490.

Por Anne A. Matioli Dias


O dia de abertura da edição 2011 do Salão Duas Rodas, que acontece no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, foi cheio de novidades para o público brasileiro. Uma delas é que a partir de novembro estará nas revendedoras oficiais da Honda de todo o Brasil a nova CBR 600F, motocicleta do segmento esportivo, que chega para completar a gama de média/alta cilindrada da marca japonesa vendida no país.

O modelo conta com um desenho bastante arrojado e esportivo, marcado principalmente pela carenagem integral, que serve para diminuir os efeitos do vento e da resistência aerodinâmica sobre o condutor, e pelos semi-guidões, que disponibilizam uma posição mais confortável para o piloto, seja na estrada ou na cidade. Ainda no quesito conforto, as novidades são as alças do garupa embutidas nas laterais; o novo posicionamento das pedaleiras; e a parte traseira mais alta.

Outros destaques são o motor DOHC 16V, de 599,3 cm³, refrigerado a água, que gera, de acordo com a montadora, 102 cv de potência e 6,53 kgfm de torque; a suspensão de garfo telescópico invertido na dianteira e de monochoque com molas ajustáveis na traseira; os pneus do tipo 120/70 na frente e 180/55 atrás; o tanque de combustível com capacidade para 18 litros; e o painel de instrumentos digital.

A CBR 600F será produzida em Manaus, e estará disponível nas versões Standard, com preço sugerido de R$ 32.500 e na cor branca, e C-ABS, nas cores branca e preta, que vai custar R$ 35.500.

Por André Gonçalves

Fonte: Honda





CONTINUE NAVEGANDO: