Modelo sucesso dos anos 60 está de volta e traz muita nostalgia e estilo.

Os admiradores fiéis de motocicletas consideradas verdadeiros ícones no mundo moto ciclístico não vão deixar passar em branco esta verdadeira pérola: a Triumph Bonneville T 100. Considerada um verdadeiro marco neste tipo de indústria, o modelo vem ressurgindo em novas versões ao longo de vários anos, entretanto, sem perder o seu tom clássico, motivo pelo qual a faz um verdadeiro 'tesouro' para os consumidores que não abrem mão da sofisticação e de um estilo incomparável.

Tudo na Boneville T 100 transporta para um tempo nostálgico, em plenos anos 60 quando este tipo de motocicleta era ‘cultuado’ pelos jovens da época como um símbolo de liberdade e de expressão da juventude da época. Certamente, alguém se lembra de ter visto um modelo destes em um daqueles famosos filmes de Hollywood onde tudo era sinônimo de rebeldia.

Mas deixando os detalhes glamorosos da época, mais do que uma integrante de algum cenário cinematográfico, a T100 está para a indústria de duas rodas como um verdadeiro marco dos avanços do mercado em pleno final dos anos 50 e início dos anos 60 quando o primeiro modelo chegou ao mercado europeu, mais precisamente o inglês.

Era 1959 e a primeira versão chegou primeiro para os consumidores britânicos com um motor de dois cilindros dispostos paralelamente e com um design tão original que se tornou a principal marca deste tipo de moto e que até hoje permanece nos modelos atuais já à disposição em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Quem já teve a oportunidade de pilotar uma máquina desta, com toda a certeza, teve a mesma sensação dos primeiros modelos feitos no ano do seu lançamento.

Uma das muitas características deste modelo exclusivo, é o seu famoso guidão posicionado mais para trás e que permite ao guiador manter-se o tempo todo ereto. Esta configuração é a mesma dos anos 60, 70, 80 e que atravessou todas essas gerações ao longo do tempo.

Para se ter uma ideia, na época em que foi lançada, o modelo original possui além do motor bicilíndrico, um sistema de suspensão em quatro e freios inovadores para a época.

Esta configuração foi mantida no modelo atual que, diga-se de passagem, já é montada aqui mesmo no Brasil, na unidade da empresa em Manaus.

Para não ficar para trás nos avanços tecnológicos ao longo do tempo, a Bonevile T 100 incorporou vários itens que garantiram a sua preferência junto a um grupo mais seletivo de consumidores.

Por exemplo, os novos modelos possuem sistema de injeção do tipo multiponto, com o sistema tradicional de refrigeração a ar. Apesar disto, a nova versão mantém a mesma estrutura com os tradicionais carburadores, tudo isto para conservar o seu estilo retrô.

Os guiadores que gostam de valorizar mais o estilo não têm o que reclamar, pois apesar do glamour ao longo do tempo, a T 100 vai de 0 a 100 Km/h em cerca de 5 segundos e pode atingir tranquilamente uma velocidade de 190 Km/h. Tudo isto com um motor que atinge quase 70 cvs de potência.

Para quem se preocupa com segurança, o modelo vem com dois discos de freios de 310 e 250 mm respectivamente para as rodas dianteiras e traseiras e pneus tamanho 19 (aro dianteiro) e tamanho 17 (aro traseiro).

O câmbio, do tipo manual possui cinco velocidades e permite a troca de tempo de modo suave, sem comprometer a perda de potência entre uma e outra.

Com relação ao preço, a Bonneville T100 surge no mercado por um valor inferior à suas principais concorrentes mais sofisticadas como a BMW/ Rotax e o consumidor poderá ter uma em sua garagem caso esteja disposto a desembolsar uma quantia de cerca de R$ 30.000,00.

Por Emmanoel Gomes

Triumph Bonneville T 100


Nova Harley-Davidson Street Bob é altamente potente e muito confortável.

Seguindo todos os padrões estéticos da antiga versão da Street Bob, e o motor da Twin Cam 96, a nova Harley-Davidson Street Bob, possui dois cilindros em “V”, além de ser refrigerada a ar com 1.585 cm³ de capacidade. Alimentada por uma injeção eletrônica para combustível a ESPFI, oferece uma resposta muito rápida, sem ao menos ‘engasgar’. Mas o seu grande diferencial é no seu torque: com 11,9 kgf.m e 3.250 rpm. Uma força suficiente para poder ‘empurrar’ 304 kg em ordem de sua marcha sem nenhum esforço.

Seja para poder largar nas frentes dos outros carros, em ultrapassagens ou até retomadas, a força do seu motor é brutal. Basta poder girar o seu acelerador com vontade. E ao mesmo tempo, seu V2 trabalha de uma forma dócil na estrada. Como por exemplo: usando 2700 rpm, na sexta marcha engatada e realizando nenhum esforço para isto, a moto chega a uma velocidade bem constante de até 120 Km/h. O seu consumo médio para esta viagem foi de até 19 km/l. Como a versão da Dyna Street Bob com uma capacidade de 17,8 litros com gasolina e possível conseguir rodar uma cerca de 300 km com o tanque cheio.

Outra característica benéfica desse motor, cuja sua arquitetura possui mais de 100 anos, é a sua entrega na potência de uma forma linear, sem nenhum susto, apesar do seu torque elevado. Na unidade que foi avaliada, a sua transmissão de seis velocidades é oferecia com engates precisos. Um pouco suave, mas nem tanto. Mas, isso já é uma característica bem conhecida da HD.

Na sua parte ciclística, ela segue o mais tradicional possível: um garfo telescópico com um sistema bichoque, e com ajuste na sua pré-carga da mola, compõem o seu conjunto de suspensões, copiam com uma certa propriedade as ondulações de cada piso. É claro que os seus pneus largos de 100/90B19 (D) e os 160/70B17 (T), são produzidos pela empresa francesa Michelin Scorcher, e também ajudam e muito nesta missão.

Para poder oferecer ainda mais segurança e muito mais confiança para o condutor motociclista, a nova Dyna Street Bob possui freios a disco em suas duas rodas e ainda possuem freios ABS de série. Em sua dianteira, uma pinça flutuante contendo quatro pistões e, em sua traseira, um flutuante com mais dois pistões. O seu conjunto ainda não foi exigido ao seu extremo, mas quando foi acionado com um pouco mais de vigor ele trabalhou como era esperado.

Na estrada, a nova Street Bob lembra muito, de certa forma, o antigo modelo do Ford Landau. Um carrão dos anos 1970 que rodava possuindo certa desenvoltura nas rodovias, com destaque ainda maior para o seu conjunto de suspensão.

A nova Street Bob conta apenas com um banco, sendo assim o seu piloto terá que realizar suas viagens com a sua mochila em suas costas ou ter que instalar algum acessório se desejar acomodar sua bagagem. Mas isso é uma característica ímpar da Harley.

O seu preço varia entre o valor de R$ 44.400 até R$ 46.050, dependendo do novo padrão de cores que escolher terá uma bela moto, assim como as cores Vivid Black que é em preta fosca, sendo ela em um tom ou até dois tons de cores seja preto, cereja ou azul ou a bem chamativa a Hard Candy Custom, com flakes nas cores prata, com bastante brilho, deixando a moto muito charmosa e chamativa.

Com certeza se procura uma moto custom e muito confortável, além de ser altamente potente a Harley é uma das melhores marcas para adquirir. E se ainda está procurando um modelo novo e com um design único a nova Harley-Davidson Street Bob é a melhor opção sem dúvidas nenhuma.

Por Ricardo Ferreira Rodrigues

Harley-Davidson Street Bob

Harley-Davidson Street Bob


Nova Dafra Next 250 2018 traz muitas novidades e algumas interessantes atualizações.

Considerada uma das motos mais superpotentes do mercado atual, a nova Dafra Next 250 ano 2018 é ideal a todas as pessoas que estão procurando por motos de alta pilotagem em rodovias e centros urbanos que possuem vias rápidas. A nova Dafra Next 250 virá com muitas novidades e algumas interessantes atualizações, podendo se tornar ainda uma moto mais tecnológica, com mais modernidade e muito mais segurança. Você poderá conferir nesse artigo todas as informações necessárias em relação à nova Dafra Next.

A Dafra Next 250 chegará com certeza muito em breve para o mercado automobilístico no brasil. Mas muito antes do seu lançamento, ela já é bastante cobiçada entre todos aqueles que a admiram em modelos anteriores e as motos desta dessa linha e dessa categoria.

Este é o novo modelo da Dafra e virá ainda mais que completo, sendo muito essencial para todos aqueles que estão buscando uma motocicleta com um ótimo desempenho e um lindo design ainda mais moderno e encantador.

A seguir, poderá ter muito mais informações sobre a nova Dafra Next 250. Continue lendo conosco para poder conferir cada detalhe dessa máquina!

A melhor forma de conhecer a nova Dafra Next 250, claro depois de dar uma volta pessoalmente é tendo informação sobre cada uma de suas características. Por isso, estamos reunindo as principais neste artigo e com certeza as mais marcantes características da nova Dafra Next 250 ano 2018. Confira:

· A sua Refrigeração é a água;

· Seu Motor 2250cc contém injeção eletrônica em última geração;

· Sua Potência máxima é de 25 cv;

· Os seus Freios são a disco na parte da frente e em sua traseira;

· Seu Painel é totalmente moderno;

· A moto é ainda mais leve e muito ágil;

· Sua Partida é elétrica.

Essas são algumas de suas principais características. Mais adiante, você poderá ter mais informações não deixe de conferir até o final.

Suas dimensões são um comprimento de 200,5cm, sua altura e largura são de 105 / 79cm, os entre-eixos são de 132, o seu peso é de 170kg, a sua altura do assento é de 79cm, Capacidade do seu Tanque é de 14 litros, a Capacidade do óleo do seu motor é de 1,5 litro.

O Motor da nova Dafra Next 250 2018 é monocilíndrico com 4V SOHC e 249,4 cc, e sua refrigeração líquida, ele é alimentado por injeção eletrônica, a sua Ignição é eletrônica, a Partida é elétrica, o seu Diâmetro x curso é de 71 x 63cm, Taxa de sua compressão é de 10, 5:1, sua Potência entre cv a rpm é de 25 a 7 500 e seu Torque é de mkgf a rpm 2,75 a 6 500.

Essa nova Dafra Next 250 poderá estar disponível em todas as concessionárias brasileiras nas três cores. Branca; Preta e Vermelha.

O Teste de consumo ainda não foi realizado.

No geral, a nova Dafra Next 250 se destaca e muito no quesito economia. Porém, os testes de consumo ainda estão sendo feitos, e sendo esse o caso eles ainda não foram divulgados.

Mas, tratando-se de um modelo supereconômico, podemos esperar os seguintes resultados ou bem similares:

Uma Média de consumo com uso esportivo de 22,4 km/l e uma Média de consumo com uso econômico de 46,8 km/l.

Como já foi mencionado neste post, muitas dessas informações sobre o novo modelo está sendo mantida em um total sigilo. E uma dessas informações, é sobre o valor que a moto será vendida em todas as concessionárias brasileiras.

Especula-se também que a nova Dafra Next 250 2018 poderá custar uma média de R$13.790,00.

Com certeza será uma ótima opção para quem procura velocidade e economia. Fique atento às próximas novidades desse novo modelo da nova Dafra Next 250.

Por Ricardo Ferreira Rodrigues

Dafra Next 250 2018

Dafra Next 250 2018


Conheça aqui mais detalhes sobre o Chevrolet Spin 2019.

Demorou, porém, finalmente a nova linha do Chevrolet Spin está sendo renovada e o novo modelo 2019 está muito perto de chegar ao mercado. A minivan poderá chegar às lojas já nesse mês de julho com suas atualizações novas em seu visual e também alguns novos equipamentos. Os seus preços poderão ficar entre R$ 70 mil e R$ 88 mil. Lembrando também, pois, esse carro continuará sendo oferecido também nas suas versões possuindo cinco ou sete lugares.

As suas novas mudanças, algumas já foram antecipadas através de um antigo flagra, e puderam dar um fim a todos os seus diversos apelidos, entre eles o de estar parecendo uma capivara. O motivo que criou essa polêmica parece ter sido criado pela sua cor de lançamento intitulado como Amarelo Stone. Mas com certeza isso será muito fácil de contornar.

Fora esse novo visual e todo o seu conteúdo nas suas versões, sabe-se que pouca coisa irá mudar no seu novo modelo. O seu conjunto de mecânica irá continuar a mesmo: o seu motor 1.8 ECO de até 111 cv, e 17,7 kgfm associado ao seu câmbio manual ou pode ser automático possuindo seis marchas.

Todas essas mudanças em seu visual foram dadas principalmente na sua parte dianteira, que ganhou elementos que são presentes nos outros modelos da sua marca, carros como Prisma e o Cobalt. O seu novo modelo ganhou uma linda grade inclinada e muito alinhada à essa nova identidade em seu modelo e da sua marca. Já os novos faróis ficaram mais afilados e receberam também uma máscara de cor negra com luz para condução no dia a dia sendo de LED. A sua traseira foi também modificada, as suas lanternas que ganharam um ótimo desenho em horizontal, ele possui também um aerofólio que será integrado no seu teto e um conjunto que conferiu e pode proporcionar uma harmonia única a esse novo desenho do seu modelo.

Ainda falando da sua versão aventureira, ela agora será nomeada como Activ7, e o seu estepe não ficará mais pendurado no porta-malas. Ele agora será deslocado para o seu assoalho, sob o porta-malas. O novo modelo ganhou também um rack que irá receber barras transversais para poder transportar bikes além de outras coisas que desejar.

Para aumentar mais ainda a sua praticidade, essa segunda fileira dos bancos, além de ser muito rebatível, ela agora será deslizante. E os seus assentos poderão se inclinar até 50 milímetros à sua frente e até 60 milímetros à sua traseira.

Agora, essa linha 2019, finalmente poderá contar com um novo sistema único para ancoragem o Isofix para ser usado em suas cadeirinhas infantis, e também será incluso um quinto apoio de cabeça além de um cinto de segurança a mais com três pontos em seu assento central.

Essa versão do novo Active7 traz também uma direção possuindo assistência elétrica, e um controle de velocidade de cruzeiro, um ótimo sensor para estacionamento e na parte de trás, todos os seus pneus mistos, além do seu sistema de multimídia sendo único o MyLink, que também é compatível com os app Android Auto e o Apple CarPlay. Uma câmera com ótimo alcance de ré e com sensor em chuva que ainda podem ser acoplados em seu pacote completando seu kit opcional.

Debaixo em seu capô, não haverá nenhuma outra novidade. O seu novo modelo continua equipado com seu motor 1.8 sendo totalmente flex ECO e até 111 cv, 17,7 kgfm. Além do seu câmbio sendo manual e possuindo cinco marchas ou sendo automático possuindo até seis marchas, que, conforme a própria empresa da Chevroelt, ele foi muito bem recalibrado para ganhar assim um funcionamento muito mais suave.

Com certeza ele será uma ótima opção se estiver procurando um Chevrolet, que seja econômico além de muito confortável.

Ricardo Ferreira Rodrigues


A nova Honda CBR 1000RR SP tem design agressivo e muita tecnologia.

A nova Honda CBR 1000 SP tem muitas funções incríveis e é indicada para os amantes de motos esportivas. Esse novo modelo veio com sua aparência mais agressiva, o que faz ela se tornar muito mais atrativa. Essa moto é bem leve e ideal para quem curte fazer esportes sobre rodas. A ideia da marca é dar ao usuário dessa moto mais segurança, agilidade e muita emoção ao conduzi-la. Ela possui um acabamento perfeito, cheio de detalhes que não passam despercebidos. Então vamos falar dos pontos mais fortes dessa moto logo abaixo.

Moto com muita segurança

Para os usuários que prezam pela sua segurança, a nova Honda CBR 1000RR SP é muito indicada. Ela possui freios ABS de disco duplo que fica alojada na parte da frente da moto. Além disso, ela tem pinças novas que funcionam com mais leveza, pois tem a tecnologia das marcas Brembo. O novo modelo da Honda tem o seu sistema ajustado e configurado de forma elétrica em seu painel e eles são feitos conforme o modo de condução que foi escolhido. O sistema geral dessa moto é ajustado e configurado de forma eletrônica em seu painel. O usuário tem suspensão com 6 níveis que são 3 manuais e 3 automáticos.

Moto potente

A nova moto da Honda possui motor muito potente, que é ideal para os usuários quem gostam de testar a adrenalina no seu nível mais alto. Ele faz a potência máxima de 192 cv com torque máximo de 11,82kgfm, e o rpm máximo de 11000. Seu motor é o modelo DOHC que possuí 4 cilindros e torna a potência dessa moto ainda mais eficaz. O usuário dessa moto ainda conta com 6 tipos de velocidades.

Nova Honda CBR 1000RR SP possui muita tecnologia

Quem optar por esse modelo de moto, vai ter em mãos muita tecnologia. Essa moto traz algumas funções que a tornam mais moderna e completa e entre eles estão:

– Computador de bordo

– Painel LCD digital

– Sistema eletrônico que tem a função de controlar e monitorar a velocidade e reações no guidão (essa função também serve para deixar essa moto ainda mais segura)

– Acelerador eletrônico que serve para permitir acelerações mais precisas

Valor da Nova Honda CBR 1000RR SP

Para os consumidores que desejam adquirir essa moto, é preciso desembolsar um valor de R$79.990,00. E para quem acha que esse valor está salgado é preciso dizer que essa afirmação não procede. A Nova Honda CBR 1000RR SP é uma moto muito completa e capaz de dar a seu usuário muitos momentos de pura adrenalina. Além disso, ela tem muitas funções de segurança, o que torna as viagens mais agradáveis e inesquecíveis.

Para não focar muito no valor dessa moto, é preciso pensar que não se está apenas adquirindo uma moto e sim que ela é um investimento. Pois essa moto é uma máquina potente e muito resistente e sua durabilidade é de muitos anos.

Nova Honda tem medidas extravagantes

Outro detalhe positivo dessa moto é que ela é considerada grande. E por ser um modelo para o público aventureiro e que gosta de competições ela é considerada ideal. Suas medidas impressionam até os mais acostumados com outros modelos de motos. Veja abaixo:

– Altura de 1125 mm

– Largura 71

– Comprimento 2065

– Peso seco 1777 kg

– Distância entre eixos 1404 mm

– Altura do assento 834 mm

Nova Honda CBR 1000RR teve redução de peso

Uma informação que vai conquistar muitos consumidores, é que essa moto está 15 kg mais leve. Dessa forma ela se torna mais prática para pilotar e fazer altas manobras.

Essas são as principais informações sobre a Nova Honda CBR 1000RR SP!

Por Cristiane Amaral

Honda CBR 1000RR SP 2018


Kawasaki anunciou que todas as versões do modelo Versys 300 tiveram redução nos preços no Brasil.

Foi anunciado no Brasil que a Kawasaki reduzirá os preços de todas as versões da Versys-X 300. Ela foi lançada no país em setembro de 2017, e seu valor inicial era de R$ 22.900 e agora foi para R$ 19.900. Uma baixa considerável por ser uma moto tão potente.

Ela abaixou para poder brigar de frente com a BMW G 310, que tem como valor inicial R$ 24.900, porém ela vem com freio ABS já incluso de fábrica.

Todos os modelos tiveram baixa sendo que a mais barata agora custa R$ 19.900 e a mais cara R$ 25.900, que é a versão Tourer.

Lembrando que a Versys-X 300 possui o mesmo motor da Ninja esportiva 300, porém ela teve o aumento de 1 cavalo na sua potência. Sua embreagem conta com o sistema Assistido e Antideslizante, evitando que sua roda traseira trave em reduções bruscas de suas marchas.

Ela possui um chassi longo e suspensões avantajadas, para poder dar o charme de um modelo verdadeiramente aventureiro. Seus guidões são altos e as suas pedaleiras na posição que deixa suas pernas bem confortáveis. Ideal para quem gosta de viajar em uma moto aventureira.

Suas raias são de 19 polegadas dianteira e 17 traseira, pneus mistos com câmera de ar. Ela possui um disco simples de freio de 290 mm no freio da frente e 220 mm traseiro. Possui também sistema ABS opcional na sua versão básica e de série na versão Tourer que é a mais cara dos seus modelos.

Ela possui um lindo velocímetro digital com indicador de marcha, incluindo no painel hodômetro completo, medidor de combustível, média de seu consumo, temperatura externa, relógio e indicador de pilotagem o ECO.

Todas essas características você poderá encontrar em qualquer uma das versões da Versys. O pequeno diferencial está nos acessórios adicionais da sua versão top de linha a Tourer. Ela possui bolsas laterais, faróis de neblina de LED, ela vem até com uma tomada de 12 volts ideal para quem gosta de acampar, protetores de manete e motor, e um cavalete central.

Com certeza uma ótima opção para quem gosta de motos aventureiras, e usa para longas viagens. É muito econômica e confortável, trazendo para o motorista uma ótima sensação de poder ao pilotar sua moto.

Ela, além de tudo isso, é também muito potente, e econômica. Oferecendo tudo que você necessita em um só modelo. Com certeza absoluta é uma das melhores opções no mercado na atualidade.

Outro ponto muito positivo é essa abaixada considerável no seu valor. Tornando-se a melhor em custo-benefício sem dúvidas nenhuma.

Se você está pensando em comprar uma moto de grande porte, não perca tempo corra agora mesmo para uma concessionária Kawasaki e faça um teste drive em uma das versões. Para conferir de perto toda essa potência, dessa máquina de duas rodas.

A Kawasaki com certeza é uma das melhores montadoras mundialmente falando, e com esse preço super acessível é uma ótima opção de mercado, antigamente só pessoas milionárias podiam possuir uma Kawasaki ou Suzuki. Hoje o mercado mudou muito, e com o surgimento de outras marcas na categoria, seus preços ficaram muito acessíveis tornando possível realizar seu sonho de comprar uma dessas motos.

Portanto, se você é um dos que sempre sonhou em adquiri uma Kawasaki essa é sua grande oportunidade, de comprar uma ótima moto com um preço superacessível.

Não deixe para depois, pois esse valor pode sofrer alterações, corra e aproveite essa grande oportunidade.

Não deixe para depois, esses valores podem sofrer mudanças por algum fator externo fazendo com que perca essa chance única.

Por Ricardo Ferreira Rodrigues

Kawasaki Versys-X 300


Modelo traz algumas alterações significativas em seu design, na sua parte eletrônica e na ciclística. Seu preço já foi definido e será comercializado por R$ 23.990.

Dos confins da Europa a empresa austríaca, KTM, responsável pela fabricação de motocicletas de alta categoria, faz surgir uma nova estreia oficial que chega ao solo brasileiro. O novo modelo de motocicleta, o KTM 390 DUKE, aterrissou no Brasil causando um impacto positivo. Ela porta algumas alterações significativas em seu design, na sua parte eletrônica e na ciclística. O modelo já tem preço fixo e será comercializado pelo valor de R$ 23.990.

Entre as novidades e especificações desta Naked, está a função intitulada ‘KTM My Ride’, que consiste em um sistema de espelhamento na conexão com o smartphone, no painel de tipo TFT colorido. O mesmo modelo de moto agora está munido de novo acelerador eletrônico e está aparelhada de inéditos faróis tipo LED instalados em posição vertical.

Com relação à mecânica, ao motor, o mesmo está equipado com um cilindro e mais 373,2 cm³, atingindo um desempenho, em termos de potência, que chega ao máximo de 44 CV em 9.000 giros. No caso do tanque de combustível do modelo Duke 390, o mesmo foi ampliado, ou seja, antes a capacidade era de 11 litros e agora possui capacidade 13,4 litros.

Ela chega ao consumidor equipada de um sistema de freio que opera a disco, o qual é de maior estrutura na parte sua dianteira. Deste modo, o sistema de freios tornou-se mais seguro, passando de 300 mm para a de 320 mm de diâmetro. Na parte traseira esta moto utiliza um disco simples com 230 mm de diâmetro. Este mesmo sistema de freios ABS, operante em dois canais, também pode ser desligado pelo piloto. Todo o design do cano de escapamento é inteiramente novo.

O modelo KTM Duke 390 pesa em torno de 149 quilos, o que o torna uma das motos mais eficientes no segmento. Na sua parte dianteira, a estrutura da suspensão utiliza um tipo de garfo invertido chamado, upside-down, oriundas da marca WP com 43 mm no diâmetro e 142 mm no que toca ao curso. Com relação à parte traseira, ela está equipada de Monoamortecedor, com garantia de 150 mm no curso. Fechando em alta qualidade, ela está aparelhada de rodas de liga com raio de 17 polegadas.

Está nova geração de motos produzidas pela companhia KTM, na linha da 390, está sendo comercializada em toda a Europa desde o ano passado, 2017. Estando suplementada e equipada com uma série de novos atributos e especificações em relação ao modelo anterior, a KTM 390 Duke se tornou bem sucedida em pouco tempo no velho continente.

Entre outras especificações estão: Chassis aperfeiçoados; nova suspensão; novo conjunto de iluminação; painel de instrumentos em novo design; o sistema de freios já citado; o tanque com maior capacidade. A moto foi sublimada em todo o seu conjunto, que a torna mais eficiente e atraente.

Outros detalhes sobre o motor incluem as seguintes características: o sistema foi mantido na estrutura de monocilíndrico em 373 CC que gera desempenho de até 44 CV, porém, nesta nova versão ela trabalha de modo mais eficiente por meio de giros mais baixos.

Esta moto está inteiramente preparada para chegar uma potência máxima que chega aos 7000 RPM, e a força de torque também foi intensificada ao ponto de atingir o valor de 3,57 no desempenho de 7.250 RPM, em até 3,77 KGFM em 7.000 RPM. Portanto, trata-se de um veículo de grande força e tração, combinando estilo e eficiência em um mesmo conjunto.

Há mais especificações que preenchem este novo modelo e o tornam um dos mais cobiçados no momento, no mercado de motos. Vale a pena conferir.

Por Paulo Henrique dos Santos

KTM 390 Duke 2018

KTM 390 Duke 2018


Confira aqui os prós e contas da nova Honda CBR 1000RR Fireblade 2018.

Para os amantes de motos, uma boa notícia é lançada pela Honda em relação à sua nova moto, a mais esperada CB 1000RR, que é uma das mais vendidas no ramo esportivo da marca, tanto por aparência quanto por desempenho e outras coisas que chamam a atenção dos seus clientes. Sua alta velocidade e bom desenvolvimento na estrada é uma coisa bem chamativa, e na maioria das vezes usada exatamente para isso e não para fins de trabalho ou algo do tipo. Considerando seu tamanho, ela é considerada "grande", isso até em relação à alguma mais "fracas" como a Hornet, que tem o motor 600 cilindradas, que já é considerada uma moto boa e rápida.

Previamente estarão sendo citados aqui as definições de desenvolvimento de motor e outras coisas que contribuem para o desempenho da máquina, como por exemplo, a preocupação da Honda em manter o motor 4 cilindros em linha, que já vem sendo usado, além de ser em linha é de comando duplo. A moto considerada 1000 cilindradas na verdade tem uma pouco menos, o que não tem muita importância pois não é algo significativo para compradores e analistas de motos, sendo mais especificamente 999,8 cilindradas, tendo este número entende-se a afirmação anterior.

A moto tem um ganho de 14% em suas válvulas, porém chegar à este número não é algo tão fácil, então necessitou-se de uma modificação na tampa e na transmissão para que o maior desempenho conseguisse ser dado, satisfazendo ainda mais seus clientes.

No modelo mais antigo a taxa de compressão era de 12,3:1, coisa que já era muito forte para a época, e surpreendentemente este ano subiu para 13:1, garantindo ainda mais força e velocidade.

O quadro da moto é formado de alumínio para que a moto não tenha um peso tão grande e atinja melhores resultados, então o mesmo precisa de um modelo mais elegante, chamativo e ao mesmo tempo aerodinâmico, então a versão de quadro Diamond de dupla trave foi adotado, isso em versões anteriores porém nessa recebe remodelagens tanto para a aparência ser mais futurística e moderna quanto para o corte de ar ser maior.

Ela é dividida em duas versões, a standard e a SP, as mesmas adotam os mesmos motores, porém a standard em questão de peso vem com 196 kg e a versão SP com 195 kg, porém isso não irá interferir no desempenho, aliás 1 kg não faz muita diferença na estrada.

Uma coisa interessante na moto é sua suspensão dianteira, que assim como todo o resto é muito forte e resistente, adotando o modelo invertido Showa que possui 43mm de diâmetro e 120mm no total de curso. Na parte traseira também é empregado o Showa porém com 62mm, ajudando na maior confortabilidade do piloto e uma boa direção em lugares não tão favoráveis para uma moto tão grande, sendo assim a Honda pensou em todas essas possibilidades e melhorou em todas as partes a Fireblade.

Uma coisa que ajuda muito o piloto também foi o pensamento da Honda em garantir sua segurança com o programa "anjo da guarda", pensando principalmente na segurança do piloto ao sair da inércia que com 5 cilindros faz todo o reconhecimento de plano em que se encontra e o acelerador eletrônico garante a segurança de saída. Ajudando assim por exemplo, pela força da moto, ela empinar independente de ações do piloto, evitando problemas tanto para a empresa quanto para o comprador.

A parte tecnológica de painel também ajuda muito na hora da visualização, pois foi feito todo em LCD. Contando ainda mais com seu computador de bordo que reforça a ideia do relacionamento moto x cliente.

Gustavo Martins


Modelo popular nos anos 70 retorna retorna sendo inspirada na MSX.

A primeira versão da Monkey foi criada no ano de 1961 e a intenção era que fosse um brinquedo para as crianças, ela foi relançada em praticamente toda Europa numa versão completamente moderna. Ela teve sua popularidade nos anos 70, virando um ícone na época, pelo seu modelo mini e suas rodas de 8 polegadas que agradavam aos olhos de todos.

O novo modelo da Monkey tem como inspiração a MSX, ao qual ela herdou seu motor 125 cc e os 9,5 cavalos. Obtendo 4 marchas e algumas marcas podem alcançar o consumo de 67 km/l.

A nova Honda Monkey possui o mesmo visual clássico, porém, com algumas alterações, como injeção eletrônica, as suas luzes são de LED, tecnologia que na época nem sonhava em existir, e há ainda um painel de LCD, deixando um modelo clássico altamente moderno tecnologicamente falando. Suas rodas agora são bem maiores, com 12 polegadas e um sistema de freios ABS.

As medidas da nova Honda Monkey são de 1.700 mm no comprimento, sua largura possui 755 mm e a altura é de 1.029 m. Seu entre eixos possui uma medida de 1.155 mm.

Para quem é amante de veículos de duas rodas, com certeza não poderá deixar de comprar a nova Monkey. Ideal para adolescentes e para colecionadores, a Honda Monkey 2018 chegará ao mercado brasileiro em breve e sem dúvida nenhuma será um sucesso de vendas.

As motos sempre estiveram na preferência dos brasileiros que sempre acompanharam os lançamentos e tiveram um grande alcance de mercado em todo território nacional.

Com o crescimento de condomínios residenciais com áreas de lazer e ruas altamente seguras, sem dúvida a nova Honda Monkey é um ótimo brinquedo para as crianças, podendo assim aproveitar ainda mais o lugar onde moram e sua segurança.

A Honda hoje está presente no mercado automobilístico a 70 anos, sempre inovando e mantendo um espírito jovem e de uma evolução constante e desafiadora.

Tendo como foco principal sempre manter a combinação entre a tecnologia e o respeito e conservação do meio ambiente, através da sua linha totalmente diversificada, a Honda possui hoje a maior fábrica de motores de combustão interna em todo mundo.

O Grupo Honda sempre teve uma pesquisa de mercado muito eficiente tentando de uma forma ou de outra sempre suprir da melhor maneira possível o foco de mercado de todo mundo dividindo cada continente, levando em consideração as condições climáticas, econômicas e culturais de cada região, podendo suprir com excelência todos os campos de atuação levando o que cada região necessita.

Hoje a empresa possui 474 filiais em todo canto do planeta, sendo 72 de produção e 35 centros que funcionam na questão de Pesquisa e Desevolvimento de seus produtos. Ao todo são em cerca de 200 mil colaboradores por todo o globo terrestre trabalhando para que os clientes adquiram o melhor produto possível quando se trata de motocicleta, sempre enfatizando a inovação e a melhoria de cada produto desenvolvido.

Por isso se pensa em adquirir uma moto não pense duas vezes e comece a pesquisar qual Honda se encaixa melhor em suas necessidades no momento, se é para apenas passeio e lazer ou se precisa de uma Moto que supra suas necessidades no trabalho ou então se está procurando um presente para seus filhos, não perca as novidades da Honda Monkey 2018.

Como nos anos 70, a Monkey promete chegar para arrasar, ainda mais com a comodidade e os lugares seguros que temos hoje para poder deixar as crianças se divertirem, por isso fique atento e seja um dos primeiros no Brasil a realizar o sonho dos seus filhos em possuir uma verdadeira Honda.

Ricardo Ferreira Rodrigues


Saiba aqui quais são as principais novidades presentes na Dafra Next 300 2018.

Em novembro de 2017, foi apresentada para o público no salão Duas Rodas, o novo modelo da Dafra, a nova Next 300.

Após sua apresentação, a nova versão já tem data marcada para sua estreia. Segundo a própria marca, o modelo vai chegar às lojas no mês de maio, por volta da segunda quinzena.

O preço sugerido da versão foi R$ 14.590,00 + o frete de R$ 400.

A versão anterior, a Next 250, vendeu mais de 12 mil modelos no país e após esse sucesso de vendas, a marca traz sua nova versão, que vem com um motor que possui maior cilindrada e é mais potente.

A nova versão conta ainda com um novo sistema de freio e, com uma cartela de cores mais ampla, onde foram acrescentadas as cores vermelha e preta.

Novidades:

A novidade nessa versão é o motor de 278 cilindradas, que possui injeção eletrônica e refrigeração líquida.

A versão entrega uma potência de 27 cavalos a 9.250 rpm e um torque de 2,65 kgfm a 6.500 rpm.

A marca garante que com a nova motorização, a nova versão da Next, se posiciona no mercado como sendo uma das motos com melhor performance, entregues na categoria de até 300 cilindros, sendo assim, ela vem para competir com os modelos: Honda Twister 250 e Yamaha Fazer 250.

Assim como na versão anterior, o câmbio possui 6 marchas.

Além do motor, outra novidade está relacionada com os freios, já que os freios presentes nessa versão receberam disco com maior diâmetro na parte da frente.

Também há o sistema combinado de frenagem FH- CBS, que funciona atuando no freio da parte dianteira, ainda que somente o freio traseiro seja acionado, isso para que ocorra um equilíbrio em relação à frenagem da moto.

Apesar dessas novidades na Next 300, a moto ainda não está sendo ofertada com ABS, equipamento que já vem sendo oferecido nas versões de suas principais concorrentes.

Segundo Victor Trisotto, o diretor de engenharia da marca, a Next é consagrada devido a sua qualidade e principalmente por conta de sua durabilidade e do excelente custo-benefício em relação ao consumo de combustível, que o seu potente motor oferece aos usuários.

Ainda de acordo com o diretor de engenharia da Dafra, Victor Trisotto, essa plataforma utilizada na Next 250, foi tão bem aceita e aprovada entre seus usuários, que os mesmos, de tão satisfeitos, fundaram alguns motoclubes direcionados ao modelo. Ele diz ser exatamente por esse motivo, que ele acredita na evolução dessa versão.

Victor Trisotto disse ainda que foi sobre a mesma robusta e aceita motorização, que a marca focou em evoluir a cilindrada, para que fosse entregue aos usuários uma potência ainda maior nesse novo modelo.

Ele finaliza dizendo que se baseando pela aceitação da versão anterior e pela forma que ela foi melhorada, a versão Next 300 possui todos os atributos necessários para conservar a fidelidade dos atuais usuários e para conquistar novos clientes.

Veja abaixo a Ficha Técnica do modelo:

Motor

  • Combustível: Gasolina
  • Sistema de Partida: Elétrica
  • Tipo de transmissão: 6 Marchas
  • Torque Máximo: 2,65 kgfm a 6.500 rpm
  • Potência Máxima: Potência de 27 cavalos a 9.250 rpm
  • Cilindrada em cm3: 278
  • Tipo: Monocilíndrico, 4 tempos, SOHC, refrigeração líquida, injeção eletrônica

Freios:

  • Tipo de freios: Disco 287mm (dianteiro) e Disco 220mm (traseiro)
  • Sistema de Freio: FH-CBS

Suspensão:

  • Suspensão traseira: Braço oscilante, monoamortecida – 110 mm
  • Suspensão dianteira: Telescópica – 125 mm

Rodas e Pneus

  • Pneus: 110/ 70 – 17 s/ câmara (dianteiro) e 130/ 70 – 17 s/ câmara (traseiro)
  • Rodas: Liga leve com aro de 17"

Capacidades

  • Peso Seco: 167 kg
  • Tanque: 14 Litros

Dimensões

  • Altura do banco: 790 mm
  • Altura mínima do solo: 170 mm
  • Distância entre eixos: 1.335 mm
  • Altura: 1.050 mm
  • Largura: 790 mm
  • Comprimento: 2.005 mm

Rosângela Rodrigues


Modelo foi atualizado e apresenta novos faróis e desenho de tanque de combustível.

A Yamaha apresentou no mês passado no Japão uma versão mais atual da MT-07. Esse modelo foi lançado em 2015, uma moto com motor de 688 cc com 75 cv de potência.

Um novo visual com melhorias em seu conforto e partes estilizadas. Uma das partes que é percebido um novo estilo é o seu farol, muito semelhante ao modelo 09, mais largo e maior.

Em sua apresentação de lançamento em outros países apresenta outra cara com faróis duplos.

Tanque desenhado para motociclistas

O desenho do tanque de combustível foi projetado para melhorar o encaixe das pernas dos motociclistas, a sua capacidade continua a mesma, apenas seu estilo mudou. O tanque da nova MT-07 é comporta até 14 litros de combustível e 2,7 de reserva.

Performance e agilidade

A nova Yamaha MT-07 ou Master of Torque foi considerada em 2015 uma das melhores motos na categoria Street de 301 a 750cc. A sua combinação de performance e agilidade reúne todos os elementos para garantir ao motociclista mais diversão nas ruas e estradas que passa.

Uma motocicleta naked versátil está excepcional para quem curte velocidade e emoção. A tecnologia Crossplane Yamaha produz resultados de aceleração e performance impressionantes com motor de dois cilindros tem um torque de 6,9 kgf a 6500 rpm.

A agilidade nas pistas é porque possui quadro compacto e bem leve, trazendo facilidade na hora de pilotar, além disso, a segurança com seus freios ABS nas duas rodas, garantindo ao piloto uma melhor resposta na hora da frenagem.

Os freios ABS nas duas rodas são itens de série da Yamaha MT-09.

Vendida com opção de cores

A Yamaha Master of Torque 07 possui opção de três cores: as clássicas azul, preta e branca, o destaque fica com a cinza fosco com as rodas na cor amarela. A identificação de cada modelo é a Night Fluo com a combinação cinza fosco e rodas amarelas, a Metal Black com acabamento fosco e a Pearl White com branco perolizado, para pessoas que gostam de um estilo mais elegante.

Ficha Técnica da Master of Torque 07 e Preço

O preço sugerido de venda da Yamaha MT-07 é a partir de R$ 32.290, seu motor é do tipo DOHC de quatro tempos com refrigeração líquida e 8 válvulas, com 2 cilindros.

Possui potência de 74,9 cv a 9000 rpm, conta com embreagem multi-disco úmida, câmbio de 6 velocidades com sistema de partida elétrica, a transmissão primária de engrenagens e secundária através de correntes, abastecimento a gasolina.

Os freios a disco dianteiro duplo hidráulico com sistema que evita bloqueio na frenagem, e traseiro a disco hidráulico com o mesmo sistema evitando quedas em frenagens de emergência.

A altura do assento é de 805 mm e do solo de 140 mm, a Yamaha MT 07 tem 182 kg com tanque com 14 litros de capacidade.

Painel de Bordo

Um atrativo a mais é seu painel com computador de bordo e diversas funções que monitoram o funcionamento da moto e também da pilotagem. A sua iluminação por led, seu posicionamento está acima do guidão permitindo fácil navegação e leitura das informações de suas funções.

A Yamaha MT conta com uma vasta gama de acessórios que podem equipar um pouco mais sua moto, caso tenha interesse em saber quais acessórios podem ser acoplados em sua motocicleta acesse: http://bit.ly/acessorios-mt-07 e escolha qual item pode ser útil para o seu dia a dia.

Yamaha nas redes sociais

A Yamaha está presente nas redes sociais e você pode ficar sabendo de todas as novidades acessando sua fanpage no Facebook e interagir com outras pessoas que já compraram a MT-07, além de descobrir novos detalhes e obter mais informações a respeito da Master of Torque acessando a página no Facebook: https://www.facebook.com/YamahaMotorBrasil.

Achou interessante essa moto? Compartilhe com outras pessoas que poderão curtir também, se você já andou em uma MT-07 deixe seu comentário sobre o que você sentiu ao pilotar essa moto.

Por Marcio Ferraz

Yamaha MT-07 2018


Modelo traz muita tecnologia e conforto na linha 2018.

Primando pela elegância, estilo e apelo tecnológico, a Honda SH 150i é uma interessante scooter comercializada pela Honda no mercado nacional.

Na linha 2018, tanto a motorização como a transmissão continuam as mesmas, motor de 149,3 de cilindrada com transmissão automática CVT, a Honda também disponibilizou uma versão topo de linha, a DLX, com uma cor exclusiva (preta perolizada) tornando a atual SH 150i uma opção de entrada mais barata.

Design e Segurança

Além do acabamento sofisticado, dando estilo e charme a Honda SH 150i, seu design conta com lâmpadas de LED na dianteira imprimindo uma assinatura única ao conjunto, além de privilegiar uma melhor visibilidade ao conjunto.

A Honda SH 150i, conta com rodas de aro 16” trazendo mais conforto no rodar e no pilotar do motorista além de estarem conjugadas com o sistema anti-travamento ABS proporcionando total equilíbrio e controle na pilotagem.

Tecnologia até no Bolso

O sistema de acionamento do motor da Honda SH 150i pode ser feito por chave presencial, além da inovação e da praticidade, o condutor não precisa se preocupar sequer em tirar a chave do seu bolso para dar partida em sua scooter.

Fora isso, o motorista conta com uma conveniente tomada de 12 volts no próprio porta-objetos permitindo o uso variado ou para carregadores de smartphone, por exemplo.

Ainda a Honda SH 150i possui um sistema inovador que desliga o motor quando se encontra em marcha lenta por mais do que 3 segundos, a Honda denomina este sistema de Idling Stop, ele é automático uma vez que é religado quando a moto é acelerada, contribuindo para economia de combustível e o bolso do condutor.

Também presente na Honda SH 150i, o computador de bordo registra o consumo médio e também instantâneo do percurso feito, tem função relógio e também informa as necessidades para se fazer a troca de óleo periódicas, tudo isso incorporado ao conjunto de mostradores do painel.

Preço e Garantia

A Honda SH 150i é comercializada pela Honda com o preço sugerido de R$ 12.450,00, este é o valor sem frete e seguro.

As cores disponíveis são o Vermelho Perolizado e também o Azul Perolizado (em tom mais escuro).

A Honda oferece garantia de 3 anos com fornecimento de óleo gratuito e genuíno em sete revisões, sempre a partir da terceira revisão.

Especificações Técnicas da Honda SH 150i

Motorização e Sistema Elétrico

Motor de quatro tempos, com arrefecimento por líquido

149,3cc de cilindrada

14,7cv de potência com 7.750 rpm

1,40 kgf.m de torque máximo a 6.250 rpm

Transmissão CVT

Partida Elétrica

Alimentação por Injeção Eletrônica e Combustível principal a Gasolina

Ignição Eletrônica

Bateria de 12 volts com 5Ah e farol de LED

Dimensões e Capacidades

Peso de 129kg

Altura de 1158mm, Largura de 740mm e Comprimento de 2026mm

Entre eixos com distância de 1340mm

Altura de 799mm (contada a partir do assento)

Tanque de combustível com capacidade para 7,5 litros

Tanque do óleo do motor com capacidade para 0,9 litro

Características do Chassi

Chassi tipo monobloco

Suspensão dianteira com garfo telescópico de 100mm de curso

Suspensão traseira com dois amortecedores de 95mm de curso

Freio dianteiro a disco com 240mm de diâmetro

Freio traseiro a disco com 240mm de diâmetro

Pneu dianteiro de medida 100/80, com rodas de 16”

Pneu traseiro de medida 120/80, com rodas de 16”

Detalhes no site da Honda

Todos os detalhes desta ótima opção para o trânsito do dia a dia podem ser conferidos no link: https://www.honda.com.br/motos/sh-150i, inclusive com a possibilidade do preenchimento de um formulário de interesse de compra, destacando o estado e a cidade de onde se encontra o proprietário.

Com todas estas inovações e qualidades, a Honda SH 150i prova mais uma vez sua excelente vocação urbana sem abrir mão do conforto.

Por C.B

Honda SH 150i 2018


Linha 2018 trouxe importantes mudanças no design dianteiro, uma nova suspensão dianteira toda reforçada, além de um novo grafismo com nome da linha (Crosser).

A linha aventureira da Crosser da Yamaha já está disponível no mercado nacional em sua versão 2018. A Yamaha oferece inicialmente duas versões no mercado a Crosser 150 Z e Crosser 150 S.

A Yamaha Crosser 150 Z tem preços sugeridos de R$ 11.490,00 e trouxe importantes mudanças no design dianteiro com um novo para-lama, mais alto, chamativo e maior, e uma nova suspensão dianteira toda reforçada, além de um novo grafismo com nome da linha (Crosser). Como seu principal propósito de utilização é o uso em terra, as mudanças não só beneficiam o conjunto como reforçam um rodar bem mais adequado as suas vocações em terrenos mais sujos.

A motorização não mudou, são os mesmos 150cc com 12,4 cavalos de potência, injeção eletrônica e pistão com alumínio forjado com a transmissão de cinco velocidades.

Diferenciais da Linha 150 Z

  • A linha 2018 da Yamaha 150 Z ganhou um novo design na dianteira com um novo para-lama e também uma nova carenagem para o farol dianteiro.
  • O garfo dianteiro também ganhou novos protetores sanfonados e rígidos.
  • O painel da Yamaha Crosser 150 Z é multifuncional e bem completo com iluminação feita por LED, além de várias funções como hodômetro total e parcial, indicadores de combustível, conta-giros, indicador para marchas, marcador para relógio, indicador de nível de combustível e também a importante função ECO.
  • A Crosser 150 Z conta com o Lampejador de Farol no guidão dando maior segurança ao seu condutor em ultrapassagens e na sinalização da moto.
  • A Yamaha oferece ainda 3 (três) anos de garantia com as revisões a preços previamente fixados e peças originais Yamaha, através do programa Y-TEQ.

Principais Especificações Técnicas da Yamaha 150 Z

a. Motorização

Motor quatro tempos de um cilindro, com 149,3 cc de cilindrada, flexível, potência de 12,2 a Gasolina e 12,4 a Etanol, rotação máxima de 7.500 rpm, torque de 1,28 kgf a Gasolina e 1,29 kgf a Etanol, alimentado por injeção eletrônica, com partida elétrica e câmbio de cinco velocidades

A bateria é de 12 volts com 5 AH

A transmissão primária é feita por engrenagens e a transmissão secundária por corrente

O tanque de combustível é de 12 litros com 3 litros de reserva

b. Detalhes da Suspensão, Freios e Pneus

Suspensões dianteiras com Garfo Telescópico de 180mm de curso

Suspensões traseiras do tipo Monocross de Balança com 160mm de curso

Freio dianteiro com disco hidráulico de 230mm

Freio traseiro Mecânico a Tambor de 130mm

Pneu dianteiro de tamanho 90/90

Pneu traseiro de tamanho 110/90

c. Dimensões e capacidades gerais

Entre eixos de 1350mm

Altura de 836mm computada do Assento do condutor

Peso de 131kg, sempre em ordem de marcha

Tanque do óleo do motor de 1,25 litro

Tanque de combustível de 12 litros, com 3 litros para reserva

Altura de 1140mm, Largura de 825mm e Comprimento de 2050mm

Cores Disponíveis: Bege ou Dakar Areia, como a Yamaha denomina, e Azul ou Competition Blue, descrito no site da Yamaha.

Preços Sugeridos

Iniciados em R$ 11.490,00, preço à vista, sugerido sem frete ou valores com seguro.

Através do Consórcio Online Yamaha

Plano Nacional Yamaha: R$ 12.845,00 de valor de crédito, podendo ser pagos em 25x, 36x, 50x, 60x ou até 72x.

Plano Top Yamaha: R$ 13.981,00 de valor de crédito, podendo ser pagos em 25x, 36x, 50x, 60x ou até 72x.

No site da Yamaha

Mais informações e detalhes, além da possibilidade do preenchimento de um cadastro de interesse de compra e download de catálogo técnico, o futuro comprador pode acessar diretamente a página da Crosser no site da Yamaha: https://www.yamaha-motor.com.br/motocicletas/crosser-150/z.

Por C.B

Yamaha Crosser 150 Z 2018


Conheça aqui mais detalhes sobre a nova Honda CG 160 Cargo 2018.

O ano de 2018 está começando não apenas com grandes estreias em quatro rodas. As motos estão ganhando mais espaço. A Honda está lançando a chamada CG 160 Cargo 2018, que pode ser avaliada como uma das melhores motos no atual mercado de veículos de uso profissional. Trata-se, em realidade, de uma atualização de versão anterior que agora está muito mais equipada, incluindo o sistema de freios combinados. Esta motocicleta faz parte de um projeto criteriosamente elaborado e desenvolvido com finalidade exclusiva de lançar uma moto para uso de profissionais liberais em frotas de empresas, na quais poderá aliar a sua grande resistência ao baixo custo de manutenção, tornando-se o número um nesse segmento do mercado.

Em relação ao sistema de freios combinados, cuja sigla é CBS ou Combined Break System, o mesmo foi instalado no sentido de proporcionar mais segurança e facilitar a atividade do piloto.

Este sistema de freios combinados é parte de uma inovação tecnológica, tornando-se quase um divisor de águas na produção da Honda. Foi no ano de 2015 que a companhia fez estrear a CG 150 Titan com o sistema CBS, o que fez dessa motocicleta o diferencial único de baixa cilindrada em todo o mundo, equipada com esse novo sistema. No freio a disco de 240 mm, instalado na roda dianteira, o sistema funciona conjuntamente comas versões CG 160 Fan e Titan 2018. Quando o piloto aciona o curso completo do pedal do freio da roda traseira, a frenagem será integral no tambor de 130 mm, da mesma roda traseira, sendo que o dispositivo automático desse sistema faz acionar até 30% de frenagem no disco da roda dianteira. É importante deixar claro que o manete do freio permanece, por sua vez, acionando apenas o disco dianteiro.

Outro atributo que torna essa moto exclusiva e única é o próprio bagageiro, que chega da indústria com capacidade para portar até 20 kg, com as suas suspensões ajustadas para esse uso específico.

Este modelo CG 160 Cargo de 2018 mantém a aparelhagem de motor monocilíndrico com 162,7CC FlexOne, o qual funciona tanto à gasolina quanto à etanol, em quatro tempos e munida de injeção eletrônica PGM-FI, que a potencializa em força máxima de até 14,9 cavalos e torque de 1,4KGFM, quando roda a gasolina.

Quando está abastecida com etanol a sua potência sobe para 15,1 cavalos de potência máxima a 8.000 RPM e torque máximo de 1,54KGFM em 6.000 giros. O tanque de combustível possui capacidade para até 16,1 litros; o sistema de câmbio possui 5 velocidades e peso total dessa moto é de 119 kg.

Está aparelhada de um painel digital que dispõe de informações como velocímetro; o hodômetro total e parcial; o marcador de combustível e as demais luzes espias devidamente padronizadas. Seu chassi foi criado em chapa de aço, na qual se utiliza o tipo de arquitetura Diamond, que é parte do próprio motor, em sua estrutura. Desta maneira a Honda CG 160 Cargo tornou-se a motocicleta mais fácil de manobrar, com boa estabilidade.

Está munida de um cavalete central, cuja presença tornou-se opcional ao longo dos anos, sendo um padrão há algumas décadas. Sua função está em garantir maior facilidade e estabilidade no estacionar com carga na moto. O modelo está disponível apenas na cor branca e o seu valor no mercado pode chegar a 8.990 reais.

A Honda está entre as mais importantes fabricantes de automóveis e motocicletas do mundo. Em solo nacional a Honda Motor do Brasil foi inaugurada no início dos anos de 1970. Para mais informações e atualizações acesse o site da montadora.

Paulo Henrique dos Santos


Modelo ganhou nova cor e manteve o preço da versão anterior.

Lançada no Brasil em 2017, a Honda SH 300i chegou como um produto bem equipado, voltado para um público específico. A linha SH (Super Handling) já fazia sucesso na Europa há mais de 30 anos e aqui apareceu como uma moto de nicho, com visual moderno e funcionalidades de qualidade.

Novo Honda SH 300i 2018

Mesmo que seu design seja compacto, o motor é bastante potente. Entre os mais recentes scooters da Honda, o SH 300i é feito para quem precisa de agilidade e força para rodar na cidade, com muito conforto sem se desfazer da economia. O assento fica a 80,5 cm do chão, por isso funciona melhor para pilotos altos, acima de 1,70m. Tanto o assento do piloto quando do passageiro são confortáveis e largos. O carona ainda conta com um bom apoio para as mãos, onde é possível adicionar um baú top case.

O assoalho do SH 300i é plano e possui apelo clássico, proporcionando ao piloto um modo mais tranquilo de controlar a moto. As pernas ficam protegidas de chuvas leves e do vento, e mesmo que não haja um espaço considerável, também é possível levar alguns tipos de pertences próximo aos pés. A desvantagem fica na perda da mobilidade em curvas, pois é mais difícil usar a cintura para manobrar nessa posição.

No painel existem diversas informações, ele mostra a temperatura do líquido presente no motor, médias de hodômetros e também de consumo. Próximo ao painel, do lado esquerdo, há um espaço para guardar pequenos objetos e ainda um gancho frontal para pendurar bolsas ou mochilas pequenas.

O scooter vem também com entrada USB de 12V e espaço para guardar o celular enquanto carrega. O baú interno fica abaixo do banco e tem capacidade de 16 litros, onde é possível acomodar um capacete grande e diversos objetos menores.Com exceção dos piscas, o SH 300i 2018 é equipado com luzes de LED potentes que permitem uma boa visão mesmo na claridade.

O scooter também conta com um escudo frontal bem grande que promete proteger do vento e de chuvas brandas. As rodas são grandes, de liga leve e 16 polegadas, com freios ABS.

O motor monocilíndrico de 300cc e 24,9 cavalos é resfriado a líquido e abastecido a gasolina. No reservatório cabem 9,1 litros no máximo. Parece pouco, mas por fazer entre 25 e 30 km/L, a moto oferece boa autonomia.

Entre os diferenciais do SH 300i 2018 estão os detalhes cromados que dão o ar luxuoso e o acionamento por aproximação, já presentes na última versão. A chave é um transponder, que precisa estar com o piloto sempre que for ligar a moto. Substituindo a ignição há um botão com algumas opções. Com a “chave” na roupa ou até na meia, basta o piloto posicionar o botão em “Start” que o scooter responde, as outras opções são “Seat” e “Off”. Com o transponder também é possível acionar os piscas para localizar a moto.

Entre as atualizações no SH 300i 2018, está a nova cor Marrom Perolizado. No lançamento da 1ª versão dessa linha as cores oferecidas eram Branco Fosco, Cinza Metálico e Vermelho Perolizado.

Ao que tudo indica, o novo scooter será comercializado a partir de março por R$ 20.990.

A Nova Honda SH 300i 2018 tem a opção de 3 anos de garantia e assistência Honda, sem limite de quilometragem. Nos postos credenciados Honda Assistance, os consumidores contam com serviço grátis ao longo do limite de garantia. Não só no Brasil é possível utilizar os serviços, mas também na Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai. Além disso, o produto é abastecido com óleo Honda gratuitamente por 7 revisões, começando na 3ª revisão.Também é possível adicionar o Serviço Expresso, onde o cliente conta com inspeção de 21 itens sem custos e o reparo das partes é realizado no máximo em uma hora.

Fabio Santos


Moto fica mais segura e preço aumenta.

Entre os veículos mais populares no mundo estão as motocicletas, dado a praticidade e a agilidade que proporcionam ao piloto. Porém, as motos também comportam um razoável coeficiente de risco. Assim, levando em conta seus atributos, suas vantagens, a companhia Honda divulgou o novo modelo, intitulado Honda Bros 2018, portadora de mais segurança, possuindo um trail de entrada e um sistema de freios combinados, entretanto, o preço será acrescido em mais ou menos R$ 1.800 no mercado. Esta novidade está programada para estrear no mês de outubro, conforme a empresa anunciou em seu site.

Portanto, já está muito próximo do momento de as lojas dessa marca começarem a dispor, em seus grandes mostruários, os primeiros exemplares da trail NXR Bros 160 2018. Certamente esse lançamento representa um avanço em tecnologia e segurança. O sistema de freios combinados, CBS, está entre as principais novidades desenvolvidas, proporcionando maior precisão no manejo do breque. Por enquanto esse novo modelo de moto estará disponível apenas em uma única versão, o cume da linha ESDD, já que o seu preço gira em torno de R$ 11.990. A linha de modelos do ano de 2017 oferece um tipo de Bros mais acessível, mais popular, portadora do sistema KS, de freios em tambor e com a partida no pedal, cujo valor está por volta de R$ 10.190. Assim, os interessados em adquirir a novidade terão que adicionar mais 1.800 reais em suas carteiras, para finalizar a compra. A moto está mais atraente em seu visual, as cores variam, o selim é mais macio, mais raso e ocupa menos espaço e a maior parte das peças estão em prata.

O chamado Combi-brake é o nome publicitário desse sistema de freios combinados tão ostentado pela companhia, o qual funciona do seguinte modo: são dois breques, o dianteiro e o traseiro, e com essa tecnologia adicionada, mesmo que o piloto acione apenas o frio traseiro, uma parte da força operada nele se refletirá no dianteiro, acionando-o automaticamente, possibilitando uma melhor e maior distribuição das forças, equilibrando o processo, mesmo que o ocupante da moto não se dê conta, constituindo-se em uma garantia a mais de segurança. Então, em se tratando do modelo Bros, a ousadia dos engenheiros foi em adaptar esse sistema a um tipo de moto que possui um centro de gravidade instalado em local mais elevado, no maquinário, como também o cano de escape. Entretanto, já que o modelo Trail se constitui em uma pequena moto, o novo tipo de freio sistemático não interferirá negativamente no rendimento da mesma quando estiver transitando sobre terrenos ou solos de baixa aderência, tais como em terra batida.

Não se trata de uma moto qualquer, já que a Honda está entre as melhores companhias do mundo, em produção de veículos. A Bros 2018 será comercializada apenas em versão ESDD, como já foi explicado, contendo em sua série a partida elétrica e os freios em disco, instalados tanto na roda traseira quanto na dianteira, portando, um excelente painel digital com um marcador de combustível eficiente e um odômetro parcial, além de manter o seu motor de bom desempenho, de tipo monocilíndrico flex com 162,7 cm³, cuja intensidade é diminuída por meio de um sistema de ar que é mantido por injeção eletrônica. A potência deste motor pode chegar a 14,7 CV utilizando etanol e 14,5 CV com gasolina, sendo que o torque chega a no máximo ao grau de 1,60 kgf.m com etanol e ao máximo de 1,46 kgf.m com gasolina. Ou seja, é um veículo cuja tecnologia permite ajustar a sua potência nas estradas conforme o tipo de combustível consumido.

A Honda Bros 2018 já está adaptada no sentido de tornar as viagens mais seguras para o piloto. Para mais informações os interessados podem acessar o site da Honda. Na mesma página é possível conferir fotos da moto e acessar outros modelos disponíveis pela Honda.

Paulo Henrique dos Santos


Confira aqui as novidades presentes na nova Honda CG 160 2018.

Os motociclistas brasileiros que são fãs da mais famosa e popular motocicleta brasileira, a Honda CG 160, deverão contar agora com algumas mudanças nas novas versões a partir de 2018.

A novidade é que o modelo deverá agora sair de fábrica com um novo sistema combinado de freios, além de modificações feitas na suspensão dianteira do novo modelo.

Com novas modificações consideradas para melhorar sua mecânica, a Honda CG 160 deverá contar também com novos preços, dependendo do tipo de modelo que deverá chegar nas lojas ainda neste ano.

O que se sabe por intermédio dos especialistas de plantão é que a CG 160 deverá custar a partir de R$ 7.900,00, no caso, para o modelo Start, que vem com um sistema de freio a tambor.

Para os outros dois modelos da série, a versão Fan e a Titan, os novos valores deverão ficar em R$ 8.990,00 e R$ 10.190,00, respectivamente. Estes dois últimos modelos possuem sistema de freio a disco na dianteira e a tambor na traseira, enquanto a mais barata o sistema é a tambor nas duas rodas.

Qual a novidade no novo sistema de freio da Honda CG160 ?

Para atender a uma exigência imposta pelo novo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que determinou que todos os modelos de motos no Brasil deverão adotar o sistema de freio ABS ou CBS até o ano de 2019, a Honda lança agora no seu modelo mais vendido em território brasileiro o sistema de frenagem do tipo CBS (antes era só vendido na versão Titan, em 2016).

Como funciona o sistema CBS ?

O novo sistema adotado para todas versões da CG 160 é o chamado CBS, do inglês, Combined Braking System, que que dizer um sistema combinado de frenagem.

Para os menos experientes, ao contrários do tradicional sistema combinado de disco e tambor, onde a força de frenagem era igual tanto para o eixo dianteiro quanto para o traseiro, neste novo mecânismo, o peso é distribuído de modo proporcional entre ambos.

Assim sendo, quando o motociclista acionar os freios, mesmo sendo somente o traseiro, o mecânismo acionado para a frenagem da motocicleta deverá ser distribuído automaticamente em cerca de 34% para o eixo dianteiro e 66% para o traseiro.

A intenção da Honda é tentar compensar um mau hábito dos motociclistas brasileiros que só querem usar o freio na traseira.

Ela alerta ainda que para uma maior segurança na hora de frear a moto, o uso do sistema de freio nas duas rodas se torna muito mais eficiente e mais seguro para o motociclista.

Nova suspensão com maior leveza e melhor dirigibilidade

Outra grande novidade para quem está pensando em adquirir um modelo novo ou trocar a sua moto usada é o novo tipo de suspensão utilizado nas novas CG 160 a partir de 2018.

Pelo atual sistema utilizado, as chamadas ‘ bengalas’, tanto na dianteira quanto na traseira, são utilizadas tanto para o amortecimento quanto para o sistema hidráulico.

No novo sistema adotado, o chamado SFF (Separated Function Fork), as funções são separadas. Uma delas é utilizada somente para amortecer o impacto, enquanto a outra é usada para abrigar a primeira. Deste modo, há um reforço na função de proteção e uma maior leveza para dirigir o novo modelo e melhorar tanto a estabilidade quanto a segurança do condutor.

Outra novidade é o novo painel de utilização da nova CG 160

Os novos modelos 2018 deverão chegar nas lojas brasileiras com um novo painel, mais moderno e todo digital e no melhor estilo Blackout. Mas isto somente para as versões Fan e Titan. A Start continua com o modelo de contagiros tradicional.

Apesar das mudanças, a Honda optou por manter o mesmo motor do tipo monocilíndrico e cabeçote OHC, com quatro tempos e com arrefecimento a ar e com injeção eletrônica. Ele pode ser movido tanto a etanol quanto a gasolina e possui uma rotação de 8.000 rpm.

Portanto, quem pensa em adquirir a sua nova CG160, ela vem com boas novidades, principalmente para quem está muito preocupado tanto com a segurança como com a economia de consumo, dois itens bastante valorizados pela Honda.

Liana Gifoni


Nova moto da BMW chega para ser o modelo da marca de menor cilindrada vendido no Brasil.

Marque na agenda a data de 12 de agosto. Esse foi o dia escolhido pela montadora BMW para lançar o seu novo modelo BMW G 310 R, o primeiro com baixa cilindrada lançado pela montadora aqui no mercado brasileiro.

O anúncio foi feito na última quarta-feira, dia 26 de julho. Conforme a empresa, foram disponibilizadas 100 unidades para a pré-venda no país e, até então, todas já haviam sido comercializadas.

Um verdadeiro sucesso, tanto pela sua repercussão como pelos acabamentos que não deixam nada a desejar, o modelo urbano é vendido a R$ 21.900. Sua produção é feita na Índia, onde é fabricada em parceria com a indiana TVS. Feito isso, as peças chegam a Manaus para a montagem completa.

Um pouco mais sobre a G 310 R

A G 310 R é a opção com menor cilindrada da BMW em terras brasileiras, sendo também a mais barata. Isso porque o valor está bem distante daquele encontrado no modelo F 800 R, até então considerado o mais em conta no valor, sendo vendido por R$ 43.900.

Com um motor de 34,4 cavalos de potência, a G 310 R chega com uma faixa de cilindrada que compete com modelos como a Yamaha Fazer 250 e o Honda CB Twister. Porém, conforme a BMW, a montadora deve focar em uma faixa de consumidores que estão em busca de motos na categoria Premium, se enquadrando na mesma área das já conhecidas Kawasaki Z300, Yamaha MT-03 e a KTM 390 Duke.

A suspensão dianteira é invertida, muito comum em modelos que apresentam maior cilindrada. Já os freios ABS são de série e a disco, apresentando essa característica em ambos os eixos. E em relação aos detalhes, esses também foram muito bem trabalhados, com carenagens em ambas as laterais, logo ao lado do tanque. Com isso, tem-se a impressão de um produto mais robusto.

Investimento

Para a produção dessa moto e de outros modelos, o investimento total da fábrica em Manaus foi de 4 milhões de euros. E, ao que tudo indica, já está prevista a expansão da linha dos motores menores da montadora, com destaque para a chegada da G 310 GS, uma versão aventureira e também de baixa cilindrada.

Em sua base, utiliza o mesmo motor. Porém, o conceito é outro, sendo baseado na R 1200 GS, que mistura a proposta de utilização tanto na terra como no asfalto.

Portanto, falta pouco para vermos tudo que a BMW tem preparado para nós. Resta aguardar e conferir tudo de pertinho.

Kellen Kunz





CONTINUE NAVEGANDO: