Moto possui visual esportivo e conta com um motor de 150 cilindradas.

A Yamaha apresentou na Tailândia, país asiático considerado um dos principais no mercado de motos, a Naked M-Slaz 150, uma moto utilitária com motor de 150 cilindradas, bem equipada e com um design chamativo.

O modelo possui um toque esportivo incomum para a faixa de cilindrada e se destaca com uma ótica dianteira dupla e com iluminação Full LED. O estilo adotado na confecção da moto faz com que ela pareça ter um porte maior. Com o garfo invertido e com as carenagens inferiores protegendo o motor, a versão intensifica a estilo esportivo, além do assento biposto com desenho elevado na garupa.

A M-Slaz 150 tem um motor monocilíndrico alimentado por injeção eletrônica de 149 cilindradas e refrigerado por um líquido. O motor alcança 16,8 cavalos de potência a 8.500 rpm, bem como torque máximo de 15 nanômetros (nm) a 7.000 rpm. A moto também conta com câmbio de seis velocidades, freios de disco de 267 mm na dianteira e 220 mm na traseira, chassi tipo "deltabox" e mono amortecedor traseiro regulável. O tanque tem capacidade para 10 litros de combustível.

O valor estipulado para comercialização é considerado “bom”, considerando todos os equipamentos que integram a M-Slaz. A pretensão da Yamaha é vender a moto por 89.500 bath na Tailândia, preço equivalente a pouco mais de R$ 9.600 reais, na conversão direta.

A M-Slaz começou a ser oferecida na Tailândia no início deste mês e a perspectiva é de vender cerca de 48 mil unidades dentro de um período de 1 ano. No quesito beleza a moto será facilmente comercializada, uma vez que a Yamaha caprichou no visual.

A Yamaha foi fundada em 1955 e incialmente pertencia a Nippon Gakki Corporation. Atualmente produz, além de motos, quadriciclos, waverunner, motores de popa, óleo lubrificante (yamalube) e acessórios como roupas específicas para motociclistas, capacetes, malas, mochilas, óculos, baús, chaveiros, entre outros.

Bruna Rocha Rodrigues


A alemã BMW anunciou nesta semana que vai sim comercializar o S 1000 R no Brasil a partir do próximo ano.

A nova naked deverá custar em torno de R$ 60 mil e deve ser lançada ainda no primeiro trimestre, porém, ainda sem data confirmada.

O modelo S 1000 R chega a até 162 cv de potência e já vem de fábrica com dois modos de pilotagem sendo Rain e Road que são muito cogitados na Europa. O modo Rain tem a função de limitar a potência a 136 cv em casos de chuvas ou simplesmente pistas molhadas e o modo Road oferece melhor desempenho ao tempo adverso em estradas urbanas.

O pacote sport oferece no opcional mais dois outros modos: o  Dynamic e Dynamic Pro, que são responsáveis pela alteração dos ajustes de controle de tração e também dos freios ABS. Este pacote oferece ainda o quick-shift que fica responsável pela troca rápida de marchas sem a necessidade do uso da embreagem e também o controlador automático que age na sua velocidade.

No Brasil ainda é escasso o conhecimento para alguns consumidores em relação à categoria duas rodas da alemã BMW. A montadora pretende também aumentar o seu leque de consumidores pelo Brasil a fim de levar a qualidade por um preço que possa ser acessível também para a classe B, onde o número de motocicletas vendidas é muito menor em relação a outros países como a Europa, por exemplo.

Se for para contar no quesito design, os especialistas da marca já dão como certo o sucesso também pelo Brasil. O farol dianteiro possui linhas assimétricas assim como outros detalhes que são características muito semelhantes a do modelo esportivo S 1000 RR.  A estreia deste modelo foi feita no Salão de Milão este ano apresentando, a princípio, as cores Racing Red (vermelho esportivo) ou Light White (branco).

Por Luciana Ávila

BMW S 1000 R

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: