Modelo deixa de ser produzido após 9 anos no mercado brasileiro.

Modelos vêm, modelos vão. Este é o fluxo de produção de qualquer indústria automobilística no mundo. Ao longo do tempo, diversos modelos têm sua produção suspensa. Neste caso, trata-se da Yamaha XJ6-N, que já está fora de linha no exterior desde o ano de 2016 e a partir deste ano, a produção da Naked será encerrada depois de nove anos de vida no mercado brasileiro.

Portanto, ao longo de nove anos em território nacional, o modelo Yamaha XJ6-N teve intensa produção, que agora se encerra em nosso mercado interno, por conseguinte, esgotando a sua vida em todas as lojas. O modelo Naked já está fora de linha em todo o mundo, com produção finalizada no ano de 2016.

A companhia fez anunciar que ainda há muitas unidades em estoque nas concessionárias autorizadas, as quais comercializam o modelo da moto por um valor de R$ 34 mil, fora o valor de frete, disponíveis nas cores: azul Racing Blue e em cinza Matt Gray.

Elaborada, projetada e produzida como a versão Naked mais bem sucedida e popular no Brasil, a Yamaha XJ6-N é equipada de um motor em quatro cilindros de 599 cm³; de 16V DOHC, capaz de fazer gerar 77,5 V de desempenho a 10.000 RPM e com torque de até 6,1 KGFM em 5.550 RPM, entregando o resultado da FZ6 Fazer. Munida de câmbio em marchas, que utiliza o sistema de freios a disco em 298 mm na roda da frente e de 245 mm na roda traseira.

Conforme uma nota publicada pela companhia Yamaha, este tipo de moto chegou a vender um número de 21 mil unidades, durante os seus nove anos de produção no Brasil. A partir de agora, com sua progressiva ausência, as demais alternativas entre as versões Naked, produzidas pela marca, serão as duas seguintes: a MT-07 e a MT-09, munidas de dois e três cilindros, respectivamente.

Este é um tipo de veículo que, embora munido de grande potência e eficiência, está dentro de um processo de evolução promovido por qualquer empresa que saiba manter-se atualizada. Estender uma única versão por muito tempo, pode cansar o consumidor, dando a ideia de que a empresa parou no tempo.

Sumarizando:

Depois de nove anos de intensa produção no Brasil, a companhia Yamaha decidiu encerrar a produção do modelo XJ6-N dentro do mercado brasileiro, portanto, esta moto acabou de sair de linha em território nacional.

O modelo Naked já está fora de linha em todo o mundo, desde o ano de 2016. Suas últimas unidades estão sendo vendidas. A montadora já fez anunciar que o último estoque delas já está nas concessionárias, sendo vendida por um valor de 34.690, sem calcular o valor de frete, e disponível em duas cores, o azul Racing Blue e o cinza Matt Gray.

Conforme os dados angariados da própria empresa Yamaha, esta moto chegou a vender em torno de 21 mil unidades, durante os seus nove anos de produção no Brasil. Com o seu progressivo esgotamento das concessionárias, as alternativas entre as Naked da marca japonesa estão a MT-07 e a MT-09 , equipadas com dois e três cilindros, de modo respectivo. Projetada, estruturada e produzida como a Naked mais acessível da empresa japonesa no Brasil, a versão Yamaha XJ6-N está sempre equipada com um motor de quatro cilindros em 599 cm³; de 16V DOHC, capaz de gerar 77,5 CV de desempenho e mais 6,1 KGFM em torque, entregando o resultado de FZ6 Fazer. Munida de um câmbio em seis marchas e opera por meio do sistema de freios a disco de 298 mm na roda da frente e 245 mm na roda traseira.

Paulo Henrique dos Santos


Modelo ganha cara nova e está mais confortável de pilotar.

A moto Yamaha MT-07 passou por uma repaginada nos últimos tempos e com isso ficou ainda mais confortável, sem perder sua característica estética, marcada por aquilo que tem de mais moderno. Ficou interessado de saber mais sobre as mudanças da nova Yamaha?

Pois bem, se o leitor se interessou em saber sobre as modificações que ocorreram no veículo, ou conhece alguém que gosta de estar por dentro das novidades do mercado veicular, não deixe de conferir as informações que se seguem.

No cinema antigo, as motocicletas eram vistas como uma forma de status social, especialmente em fimes de romance, em que havia a cena clássica do homem conduzindo o veículo e a mulher na garupa. No entanto, com o tempo, esse meio de transporte deixou de ter essa visão extremamente romantizada dos cinemas e passou a ocupar as pistas do mundo inteiro, sendo imprescindível para o transporte de pessoas no cotidiano, isso porque apresenta maior versatilidade e originalidade ao ocupar menos espaço, em alguns casos possuir um custo menor na manutenção, entre outros benefícios que só quem possui uma conhece.

Os amantes de motocicletas já sabem que existem inúmeros modelos. Dessa forma, o comprador pode escolher aquele que se adequa melhor ao seu perfil, uma vez que elas podem ser utilizadas tanto no cotidiano, quanto apenas para momentos de lazer.

Pensando nisso, a Yamaha realizou algumas alterações no modedo mais vendido no Brasil, a Yamaha MT-07, com capacidade bem acima de 500cc. Calcula-se que no ano de 2017, foram emplacadas aproximadamente 1.400 unidades. Esse modelo superou em vendas fortes concorrentes de marcas como a Honda e até mesmo a Yamaha XJ6, que possui quatro cilindradas.

Sendo assim, com o intuito muito sério de continuar liderando nesse segmento de mercado, houve a necessidade de realizar algumas alterações para melhorar ainda mais a linha. Dessa maneira, a bicilíndrica passou por modificações nos assentos, deixando o modelo ainda mais confortável, além de ter tido os seus sistema de suspensões renovados e apresentar freios ABS de qualidade ainda maior.

O modelo MT-07 teve sua chegada às lojas do país em outubro, o preço chega em média a aproximadamente R$ 34.800,00.

Durante os testes, o modelo foi colocado para rodar tanto em cidades quanto em estradas de terra.

Agora é hora de apontar as alterações sofridas no design. De acordo com especialistas do assunto, o modelo ficou mais ''encorpado'', pois ganhou um farol maior. Houve outras mudanças, como na lanterna traseira e nos piscas dianteiros. No entanto, é necessário estar bastante atento às características para conseguir pereber que é um novo modelo.

Quem experimentou a motocicleta afirma que a mudança é percebida principalmente quando se monta na moto, uma vez que o assento tornou-se maior agora. O único problema é a falta de equipamentos que oferecem proteção aerodinâmica. Dessa forma, a Yamaha vende como acesssório um parabrisa bem pequeno. O equipamento é imprescindível para aqueles que planejam realizar viagens mais longas na naked.

Quanto ao motor, não houve qualquer mudança. No entanto, ele continua sendo o destaque da MT-07, possuindo um desempenho semelhante ao do modelo anterior.

O novo modelo dessa série da Yamaha está imperdível. Como foi apresentado acima, houveram inúmeras modificações para fazer com que a moto ficasse ainda melhor do que a sua versão mais antiga, de 2017. O modelo de 2019 enche os olhos de quem já tem o último modelo e dá ainda mais força para aqueles que tem vontade de adquirir uma moto dessa marca. Desse modo, para informações mais específicas sobre o novo modelo, basta acessar ao site da Yamaha, onde haverá mas informações sobre a parte técnica.

Ana Paula Oliveira Coimbra


Modelo foi atualizado e apresenta novos faróis e desenho de tanque de combustível.

A Yamaha apresentou no mês passado no Japão uma versão mais atual da MT-07. Esse modelo foi lançado em 2015, uma moto com motor de 688 cc com 75 cv de potência.

Um novo visual com melhorias em seu conforto e partes estilizadas. Uma das partes que é percebido um novo estilo é o seu farol, muito semelhante ao modelo 09, mais largo e maior.

Em sua apresentação de lançamento em outros países apresenta outra cara com faróis duplos.

Tanque desenhado para motociclistas

O desenho do tanque de combustível foi projetado para melhorar o encaixe das pernas dos motociclistas, a sua capacidade continua a mesma, apenas seu estilo mudou. O tanque da nova MT-07 é comporta até 14 litros de combustível e 2,7 de reserva.

Performance e agilidade

A nova Yamaha MT-07 ou Master of Torque foi considerada em 2015 uma das melhores motos na categoria Street de 301 a 750cc. A sua combinação de performance e agilidade reúne todos os elementos para garantir ao motociclista mais diversão nas ruas e estradas que passa.

Uma motocicleta naked versátil está excepcional para quem curte velocidade e emoção. A tecnologia Crossplane Yamaha produz resultados de aceleração e performance impressionantes com motor de dois cilindros tem um torque de 6,9 kgf a 6500 rpm.

A agilidade nas pistas é porque possui quadro compacto e bem leve, trazendo facilidade na hora de pilotar, além disso, a segurança com seus freios ABS nas duas rodas, garantindo ao piloto uma melhor resposta na hora da frenagem.

Os freios ABS nas duas rodas são itens de série da Yamaha MT-09.

Vendida com opção de cores

A Yamaha Master of Torque 07 possui opção de três cores: as clássicas azul, preta e branca, o destaque fica com a cinza fosco com as rodas na cor amarela. A identificação de cada modelo é a Night Fluo com a combinação cinza fosco e rodas amarelas, a Metal Black com acabamento fosco e a Pearl White com branco perolizado, para pessoas que gostam de um estilo mais elegante.

Ficha Técnica da Master of Torque 07 e Preço

O preço sugerido de venda da Yamaha MT-07 é a partir de R$ 32.290, seu motor é do tipo DOHC de quatro tempos com refrigeração líquida e 8 válvulas, com 2 cilindros.

Possui potência de 74,9 cv a 9000 rpm, conta com embreagem multi-disco úmida, câmbio de 6 velocidades com sistema de partida elétrica, a transmissão primária de engrenagens e secundária através de correntes, abastecimento a gasolina.

Os freios a disco dianteiro duplo hidráulico com sistema que evita bloqueio na frenagem, e traseiro a disco hidráulico com o mesmo sistema evitando quedas em frenagens de emergência.

A altura do assento é de 805 mm e do solo de 140 mm, a Yamaha MT 07 tem 182 kg com tanque com 14 litros de capacidade.

Painel de Bordo

Um atrativo a mais é seu painel com computador de bordo e diversas funções que monitoram o funcionamento da moto e também da pilotagem. A sua iluminação por led, seu posicionamento está acima do guidão permitindo fácil navegação e leitura das informações de suas funções.

A Yamaha MT conta com uma vasta gama de acessórios que podem equipar um pouco mais sua moto, caso tenha interesse em saber quais acessórios podem ser acoplados em sua motocicleta acesse: http://bit.ly/acessorios-mt-07 e escolha qual item pode ser útil para o seu dia a dia.

Yamaha nas redes sociais

A Yamaha está presente nas redes sociais e você pode ficar sabendo de todas as novidades acessando sua fanpage no Facebook e interagir com outras pessoas que já compraram a MT-07, além de descobrir novos detalhes e obter mais informações a respeito da Master of Torque acessando a página no Facebook: https://www.facebook.com/YamahaMotorBrasil.

Achou interessante essa moto? Compartilhe com outras pessoas que poderão curtir também, se você já andou em uma MT-07 deixe seu comentário sobre o que você sentiu ao pilotar essa moto.

Por Marcio Ferraz

Yamaha MT-07 2018


Linha 2018 trouxe importantes mudanças no design dianteiro, uma nova suspensão dianteira toda reforçada, além de um novo grafismo com nome da linha (Crosser).

A linha aventureira da Crosser da Yamaha já está disponível no mercado nacional em sua versão 2018. A Yamaha oferece inicialmente duas versões no mercado a Crosser 150 Z e Crosser 150 S.

A Yamaha Crosser 150 Z tem preços sugeridos de R$ 11.490,00 e trouxe importantes mudanças no design dianteiro com um novo para-lama, mais alto, chamativo e maior, e uma nova suspensão dianteira toda reforçada, além de um novo grafismo com nome da linha (Crosser). Como seu principal propósito de utilização é o uso em terra, as mudanças não só beneficiam o conjunto como reforçam um rodar bem mais adequado as suas vocações em terrenos mais sujos.

A motorização não mudou, são os mesmos 150cc com 12,4 cavalos de potência, injeção eletrônica e pistão com alumínio forjado com a transmissão de cinco velocidades.

Diferenciais da Linha 150 Z

  • A linha 2018 da Yamaha 150 Z ganhou um novo design na dianteira com um novo para-lama e também uma nova carenagem para o farol dianteiro.
  • O garfo dianteiro também ganhou novos protetores sanfonados e rígidos.
  • O painel da Yamaha Crosser 150 Z é multifuncional e bem completo com iluminação feita por LED, além de várias funções como hodômetro total e parcial, indicadores de combustível, conta-giros, indicador para marchas, marcador para relógio, indicador de nível de combustível e também a importante função ECO.
  • A Crosser 150 Z conta com o Lampejador de Farol no guidão dando maior segurança ao seu condutor em ultrapassagens e na sinalização da moto.
  • A Yamaha oferece ainda 3 (três) anos de garantia com as revisões a preços previamente fixados e peças originais Yamaha, através do programa Y-TEQ.

Principais Especificações Técnicas da Yamaha 150 Z

a. Motorização

Motor quatro tempos de um cilindro, com 149,3 cc de cilindrada, flexível, potência de 12,2 a Gasolina e 12,4 a Etanol, rotação máxima de 7.500 rpm, torque de 1,28 kgf a Gasolina e 1,29 kgf a Etanol, alimentado por injeção eletrônica, com partida elétrica e câmbio de cinco velocidades

A bateria é de 12 volts com 5 AH

A transmissão primária é feita por engrenagens e a transmissão secundária por corrente

O tanque de combustível é de 12 litros com 3 litros de reserva

b. Detalhes da Suspensão, Freios e Pneus

Suspensões dianteiras com Garfo Telescópico de 180mm de curso

Suspensões traseiras do tipo Monocross de Balança com 160mm de curso

Freio dianteiro com disco hidráulico de 230mm

Freio traseiro Mecânico a Tambor de 130mm

Pneu dianteiro de tamanho 90/90

Pneu traseiro de tamanho 110/90

c. Dimensões e capacidades gerais

Entre eixos de 1350mm

Altura de 836mm computada do Assento do condutor

Peso de 131kg, sempre em ordem de marcha

Tanque do óleo do motor de 1,25 litro

Tanque de combustível de 12 litros, com 3 litros para reserva

Altura de 1140mm, Largura de 825mm e Comprimento de 2050mm

Cores Disponíveis: Bege ou Dakar Areia, como a Yamaha denomina, e Azul ou Competition Blue, descrito no site da Yamaha.

Preços Sugeridos

Iniciados em R$ 11.490,00, preço à vista, sugerido sem frete ou valores com seguro.

Através do Consórcio Online Yamaha

Plano Nacional Yamaha: R$ 12.845,00 de valor de crédito, podendo ser pagos em 25x, 36x, 50x, 60x ou até 72x.

Plano Top Yamaha: R$ 13.981,00 de valor de crédito, podendo ser pagos em 25x, 36x, 50x, 60x ou até 72x.

No site da Yamaha

Mais informações e detalhes, além da possibilidade do preenchimento de um cadastro de interesse de compra e download de catálogo técnico, o futuro comprador pode acessar diretamente a página da Crosser no site da Yamaha: https://www.yamaha-motor.com.br/motocicletas/crosser-150/z.

Por C.B

Yamaha Crosser 150 Z 2018


Yamaha inova em seu novo lançamento e traz a Niken, motocicleta de alta cilindrada e 3 rodas.

A Yamaha trouxe uma novidade no Salão de Tóquio. Ela vai lançar sua primeira motocicleta de alta cilindrada de 3 rodas. Já podemos assegurar que esse lançamento está causando alvoroço e existe uma grande expectativa em relação a essa motocicleta. Ela promete muita velocidade. A nova Yamaha Niken é ideal para gosta de aventura em cima das rodas, nesse caso é encima de 3 rodas.

Rodas inclináveis

A nova Yamaha tem uma diferença dos outros modelos de motocicletas que são vendidas no mercado. Suas rodas inclinam quando fazem curvas, que a torna parecida com uma moto de duas rodas comum. Ela tem um ponto que pode ser visto como negativo, a Yamaha Niken não possui segurança ao realizar uma curva, pois elas não possuem a mobilidade de um eixo de carro.

Yamaha Niken é uma moto grande e chamativa

Se você curte uma moto bem chamativa e grande, esse é um ótimo modelo a ser escolhido na hora da compra. A Yamaha Niken possui 2.150mm, de comprimento e 1.250 de altura e 885 mm de largura. Ela está na linha de alta cilindrada e seu motor terá 3 cilindros em linha. Podemos afirmar que pilotar a Yamaha Niken será uma grande adrenalina.

Evento em Milão irá revelar outros detalhes da nova Yamaha Niken

Ainda existem muitas informações sobre a nova Yamaha Niken, e essas informações serão dadas em um evento que será no salão de Milão e vai acontecer no mês de novembro. Nesse evento será confirmada a data que vai ser começar a venda da nova motocicleta e seu valor real.

Yamaha Niken é bem articulada

Esse modelo é considerado bem articulado, e a torna uma motocicleta de nível esportivo. Dando maior confiança ao seu condutor. A Yamaha Niken é um modelo esportivo, e tem grandes chances de ser um fenômeno de vendas, já que o público de motoqueiros esportivos é muito grande.

Motor potente

A Yamaha Niken tem motor potente e garante muita adrenalina em cima de suas 3 rodas. Com motor de 115 cv e 8,92 kgfm faz acelerar de 0 a 100 Km/h em menos de 4 segundos. É uma máquina na pista e certeza de muito frio na barriga.

Novo lançamento da Yamaha tem garfos invertidos

O segredo para manter a nova Yamaha Niken em pé, são seus garfos invertidos. Com isso esse modelo de motocicleta tem estabilidade em curvas, acelerações e frenagens, e isso torna a nova Yamaha ainda mais top.

Nova Yamaha é indicada para motoqueiros experientes

É claro que é uma tentação poder pilotar a nova Yamaha, porém, devemos ressaltar que essa motocicleta é muito moderna e potente, e não é qualquer um que vai saber conduzi-la de forma correta. Por isso ela não é indicada para pessoas que não tenham experiência em pilotar motos e motocicletas. Tanta modernidade e potência pode causar algum acidente nas mãos de um piloto iniciante. Essa é apenas uma dica.

Motos dianteiras lembram os esquis

Falando do designer exto da nova Yamaha Niken, podemos ressaltar que suas rodas dianteiras lembram muito os esquis. E essa foi uma estratégia para agradar ao público dos motoqueiros esportistas. E podemos afirmar que esse detalhe vai ser muito bem falado em seu lançamento em Milão.

Yamaha Niken promete amortecer impactos

Outra informação sobre esse novo modelo, é que ela tem o poder de amortecer impactos quando pilotada. Isso significa que o piloto vai se sentir seguro nas estradas. Seu poder de amortecer impactos nos desníveis que são encontrados é muito grande, e bem maior que a maioria dos modelos dessa categoria. Seu único problema é a segurança na curva, porém, a Yamaha promete resolver esse pequeno problema até seu lançamento!

Vamos aguardar o lançamento dessa supermáquina.

Por Cristiane Amaral

Yamaha Niken

Yamaha Niken

Fotos: Divulgação


Modelos PES1 e PED1 deverão chegar ao mercado no próximo ano.

No ano de 2013, a montadora Yamaha informou que já estava desenvolvendo duas motos elétricas conhecidas como PES1 e PED1. Entretanto, parece que as mesmas já se aproximam de se tornar uma realidade e serem produzidas.

A companhia, aparentemente, há pouco tempo fez alguns arranjos com o município de Saitama (Japão), para que suas motos elétricas fossem promovidas e os negócios envolvidos, indicando assim que a produção destes modelos não está longe de iniciar. Conhecida como E-Kizuna Project, o projeto irá promover estas motos elétricas como boas soluções para que sejam resolvidos os problemas urbanos, assim como falta de local para estacionar, poluição e congestionamentos. Um dos pontos chave para que seja quebrada a resistência que o público possui com relação a este tipo de meio de transporte é o pacote de baterias que se intercambiam entre motos, visto que a autonomia do veículo está entre as principais preocupações dos usuários, além também do fato de quanto tempo leva pra recarregar por completo.

A campanha de promoção da mesma também inclui uma rede de estações, local onde as baterias que estão com baixa carga podem ser trocadas pelas novas. Estas estações irão manter um estoque de baterias completamente carregadas para que sejam utilizadas.

Enquanto outras fabricantes apresentam progresso em baterias que possuem maior autonomia e vida útil, além da diminuição do período para recarga, a Yamaha com suas baterias substituíveis pode apresentar uma nova abordagem para o mercado. De acordo com informações da Motorcycle-Magazine.com, a montadora japonesa não informa se os modelos em pré-produção contam ou não com um carregador como opcional ou então uma tomada que as baterias possam ser recarregadas em casa.

Hoje, a montadora Yamaha oferta somente a E-Vino sendo uma opção elétrica, a qual possui um estilo bem parecido com a Honda Metropolitan. Há alguns anos lançada no mercado asiático, a E-Vino é limitada a utilização em perímetro urbano, a qual possui uma autonomia de 29 km e alcança uma velocidade de 30 km/h. Provavelmente isso irá mudar em breve, com os modelos novos da Yamaha que estarão à venda no ano de 2018, provavelmente.

FILIPE R SILVA


A empresa apresentou sua nova e renovada MT – 09, que ganhou aparências mais marcantes e furiosas do que o modelo antecedente.

A empresa Yamaha fundada por Genichi Kawakami em 1955 começou a produzir o seu primeiro protótipo em meados dos anos 1953, mas foi só em janeiro de 1955 que a produção foi iniciada e em fevereiro do mesmo ano que o primeiro modelo passou a ser comercializado.

Para mostrar aos admiradores de motocicletas o desempenho de suas criações a empresa teve a ideia de participar de corridas e foi no dia 1º de julho do ano de 1955 que a equipe subiu ao pódio em 3º lugar da corrida de subida do Monte Fuji e nas corridas subsequentes, garantiu em todas a primeira colocação quando então resolveu se destacar em corridas internacionais.

Com o passar dos anos e aumento das experiências, a Yamaha Motor passou a fabricar motores para automóveis, geradores e bombas de água. Porém, não deixaram para trás a linha de produção de suas motos.

E por isso a empresa acaba de apresentar sua nova e renovada MT – 09, que ganhou aparências mais marcantes e furiosas do que o modelo antecedente.

O painel de LCD já existente no modelo antigo permaneceu, porém, com uma localização mais favorável a visão do piloto. Os farois agora são duplos e de LED assim como a rabeta, que recebeu uma nova lanterna de LED.

Mas a mudança principal e mais atraente na nova Yamaha MT – 09 ficou por conta da dianteira toda modificada com base na supernaked MT-10.

As mudanças não pararam por aí, afinal não é só a estética um ponto importante para uma bela moto. A empresa também modificou a embreagem que agora evita o travamento da roda em reduções bruscas além de ter reduzido em 20% a carga para ser acionada, ficando mais leve e proporcionando mais conforto para o piloto.

Outra novidade importante é a mudança no sistema Quick Shift que zera a utilidade da embreagem na mudança das marchas.

Não houve mudanças no motor e nem no confortante amortecedor traseiro da Yamaha já conhecida.

Por Bruna Tabara dos Santos

Yamaha MT-09


Novas motos da Yamaha chegam com sistema de freio unificado e injeção eletrônica.

A montadora de origem japonesa Yamaha realizou o lançamento no Brasil de duas motocicletas na última terça-feira, dia 28 de junho de 2016, são elas: a Yamaha Factor YBR 125i 2017 e a Yamaha Fazer 150 2017. Ambos os modelos irão chegar para dar uma renovada na linha utilitária de baixa cilindrada da Yamaha, com um sistema de freio unificado para o modelo Fazer 150 e injeção eletrônica para o modelo Factor 125.

Abaixo segue a lista dos preços sugeridos pela montadora para os respectivos modelos da linha 2017:

  • Fazer 150 UBS por R$ 9.590
  • Factor YBR 125i ED por R$ 7.390

Dentre todas as novidades que foram inseridas na linha 2017 da Fazer 150 a principal delas é um novo sistema de freio conhecido pelo nome de "Unified Brake System", que em tradução livre para o português seria sistema de freio unificado.

A tecnologia do dispositivo é bem interessante e tem como objetivo realizar a distribuição da força de frenagem entre os dois freios, o traseiro e o dianteiro, da mesma forma que ocorre com a CG 160 CBS, por exemplo.

Com relação a motorização da motocicleta nada mudou, continua sendo o mesmo motor de cilindro único com 149,3 cilindradas, que tem a capacidade de gerar uma potência de até 12,4 cavalos a 7.500 giros e um torque de 1,295 kgfm ao atingir 5.500 rpm.

O modelo passa a ter uma garantia de 3 (três) anos e será comercializado em três opções de cores, que são: vermelho, azul, preto e branco.

Yamaha Fazer 150 2017

Quando se trata do modelo YBR 125i, a moto teve seu desenho retrabalhado por inteiro e passou a ganhar um novo design, juntamente com a injeção eletrônica em seu motor. O motor da Yamaha YBR, que conta com 124,9 cilindradas, gera uma potência máxima que pode chegar a 11,1 cavalos ao atingir 6 mil rpm e um torque de 1,16 kgfm a também 6 mil giros.

Equipada com rodas de liga-leve e freio a disco na parte dianteira, a nova YBR 125i também conta com os mesmos 3 anos de garantia e será disponibilizada nas cores preto e vermelho.

Yamaha Factor YBR 125i 2017

FILIPE R SILVA


Após algum tempo sem lançar nada no Brasil, a Yamaha voltou a investir no país e lança o modelo NMax 160.

Nos últimos anos a venda de scooter cresceu cerca de 801% no Brasil, segundo dados da Associação dos fabricantes de moto (Abraciclo). Econômica, leve e com um belo design, essa categoria garante a agilidade no transito, além do conforto e da praticidade oferecida. Com o tempo essa modalidade vai ficando mais atraente tanto no design quanto nas cores. Além da paixão brasileira por duas rodas, o conforto, a proteção aerodinâmica, espaços pra levar objeto debaixo do banco, tem feito com que cada vez mais as pessoas trocarem seus carros e transporte público pelos Scooter.

Agora a Yamaha volta a atuar no segmento dos Scooter compactos, e renova sua linha no Brasil. Desde o modelo Neo 115, que deixou de ser produzido a Yamaha não lançava nada na linha no país. Voltou agora com o modelo moderno NMax 160, esperando atingir 20% da fatia de consumidores de Scooters no país, que mesmo apesar da crise não para de crescer.

NMax é o primeiro Scooter 160 lançado no Brasil, abrindo boas vantagens em relação aos modelos já existentes aqui em questões de rendimento.  15,1 cv de potência. 1,47 kgfm de torque. O motor da Yamaha tem consumo em baixos giros e a desempenho acima das quatro mil rpm, trazendo um comando variável. Tem sistema ABS de série, freios a disco na frente e atrás.

O NMax vem com preço de R$ 11.390 em versão única. Nas cores vermelha branca e cinza. Saindo assim em grande vantagem em relação custo-benefício. Só devemos ficar atentos aos preços repassados pelas concessionárias. Em alguns estados só encontram-se o NMax por no mínimo R$ 12.000.

De olho na concorrência o NMax faz uma mescla de LEDS e lâmpadas comuns, o farol principal e a luz de freio são de diodos de luz, as setas e lanterna com lâmpadas de filamento. O espaço sob o banco cabe um capacete e mais alguma coisa. O banco trava quando está aberto, não precisando apoiá-lo nas costas enquanto guarda seus objetos.

NMax possui pneus largos lembrando ao TMax 530, lembrando um modelo esportivo. O aspecto do Scooter é bem legal, com um acabamento refinado com uma cobertura plástica sobre o guidão.  Painel digital, com ótima visualização. Com maior potência o NMax sai na frente no semáforo e nas retomadas é mais rápido que o concorrente. Com os freios ABS mesmo freando no molhado o Scooter para com segurança. Para quem procura praticidade estilo e economia o NMax é uma excelente escolha.

Por Dany Bueno

Yamaha NMax 160

Yamaha NMax 160

Fotos: Divulgação


A Téneré marcou época desde o seu lançamento. A motos passou por muitas modificações e conquistou fãs

A Yamaha XT660Z Ténéré é um sucesso de vendas e objeto de desejo de muitos motociclistas. O que poucos têm conhecimento é que a história do modelo teve início no ano de 1979. Confira aqui toda a história de um dos modelos mais desejados da década de 80.

Em meados da década de 70, as fabricantes japonesas disputavam por um espaço no mercado automobilístico, proporcionando modelos de multi-cilindricos e de alta potência. Para garantir o seu espaço, a Yamaha trouxe ao mercado a XS750 DOHC, que contava com propulsor de quatro tempos, três cilindros e sistema de refrigeração a ar.

No entanto, era preciso inovar para continuar no mercado automobilístico. Foi então que em 1976, durante o evento Salão de Motocicleta de Tóquio, a Yamaha anunciou o seu novo modelo, a XT 500, que contava com um motor de quatro tempos, 500cc e sistema de refrigeração a ar.

O modelo causou um grande alvoroço entre a mídia, já que diferente dos outros modelos fabricados pela marca, a XT 500 era voltada para eventos de Enduro, modalidade muito popular na época.

O sucesso do modelo logo se espalhou pelo mundo, chegando a ser popular até mesmo na América Latina onde foi comparada a marca Rolls Royce, responsável por fabricar automóveis de luxo e alto desempenho na época.

No final da década de 70, precisamente durante o ano de 1979, ocorreu à primeira competição Rali Paris-Dakar, evento que se iniciava no continente europeu e atravessava o continente africano, tendo fim na costa marítima de Dakar, no Cabo Verde. Como poucas fabricantes se interessavam pelo evento, a Yamaha disponibilizou seu modelo XT 500. O resultado? O piloto Cyril Neveu obteve o pódio nas duas primeiras edições da competição com o modelo da empresa.

Em 1983, a Yamaha decidiu que era hora de evoluir mais uma vez, a XT 500 deu lugar a XT600Z Ténéré. O modelo contava com tanque de combustível de 30 litros, propulsor monocilíndrico de 600cc, sistema de frenagem a disco na roda dianteira e um ótimo espaço em seu bagageiro. O nome Ténéré – que significa “deserto” – foi dado graças a um trecho da competição de Rali Paris-Dakar.

Como era de se esperar a motocicleta se tornou um sucesso de vendas, principalmente em países do continente europeu.

Em 1986, a motocicleta sofreu mudanças para se adaptar ao terreno urbano, ganhando partida elétrica e redução em sua reserva de combustível, que passou para 23 litros.

Em 1988, o modelo ganhou uma leve reestilização que lhe rendeu os clássicos faróis duplos, além de freio a disco também na roda traseira. Já em 1991, o modelo teve seu tanque reduzido para 20 litros, a fim de deixá-la compacta e garantir uma fácil pilotagem.

Chega ao fim à era Ténéré 600 em 1994 sem nenhuma alteração no seu design desde 1991. No Brasil, o modelo foi substituído pela XT 600, que logo deu origem a XT 660.

A Yamaha lançou a XTZ 660 Ténéré em grande parte do mundo, no entanto o modelo não chegou ao Brasil. A motocicleta foi fabricada durante seis anos (1993 a 1999).

Vale lembrar, que a Yamaha também iniciou a produção da Yamaha XTZ 750 SUPERTÉNÉRÉ. O modelo foi comercializado no Brasil até o ano de 1997, quando foi substituída pela Yamaha TDM 850.

Em 2011, a Yamaha voltou a fabricar os modelos da linha Ténéré. No Brasil, é possível encontrar todos os modelos da linha: XTZ 250, XT 660Z e XT 1200Z.

Por Wendel George Peripato


Montadora japonesa promove evento na Europa para anunciar a mais nova celebridade em duas rodas, a nova Yamaha Tracer 700, uma crossover confortável e potente originária da Yamaha MT-07.

Os apaixonados por velocidade que preferem sentir a adrenalina de uma boa corrida de motocicleta vão adorar, especialmente nesta semana, porque grandes montadoras como a Indian e BMW estão movimentando o mercado nacional com o lançamento de seus ‘novos e potentes modelos’.

O grande acontecimento da semana ficou por conta do lançamento na Europa, do novo modelo da Yamaha Tracer 700. O modelo se baseia na Yamaha M-07 e foi anunciada pela montadora japonesa de mesmo nome.

Ela chega aos salões com o esplendor de uma moto potente e confortável, para quem gosta de desfrutar de longas viagens sobre duas rodas, mas não se preocupe com o visual, pois ele continua arrojado e aventureiro. sem perder a elegância.

Novo visual da Yamaha Tracer 700

Mesmo tendo origem da Naked MT-07, a nova Yamaha T-700 se diferencia por ter um visual baseado no conforto e aventura. Diferente dos modelos anteriores , o MT-07 e MT-09, ela vem focada na posição de pilotar mais vertical que o modelo de origem. Também recebeu maior reforço mecânico que permite percorrer longas distâncias.

De acordo com a montadora, o desenvolvimento da Yamaha Tracer 700 foi planejado com muita paixão e total dedicação. Com um ‘design minimalista’, a nova Yamaha pretende oferecer uma pilotagem ágil e de responsabilidade, para garantir mais conforto e versatilidade.

Motor

Uma das chaves para o sucesso que a nova Yamaha é o motor de 689cc, feito com exclusividade para a ‘estrela’. Isso é o que garante a montadora.

O motor vai dar melhor rendimento e mais estabilidade ao piloto.

A nova Yamaha Tracer 700 foi equipada com motor de dois cilindros paralelos e quatro válvulas, com potência de 74,8 cv e câmbio de seis velocidades. Além disso, a moto possui Freios de disco dianteiro de 282 mm e disco traseiro de 245 mm, mais pneus com aro 17 e tanque de combustível de 17 litros de gasolina, tendo mais autonomia porque é três litros maior que o de suas irmãs.

Quem gosta de velocidade e pode se aventurar a comprar esse tesouro terá que ir à Europa, porque a montadora não deu garantias de seu lançamento fora do mercado europeu. Lá ela pode ser adquirida por 8.000 euros (32.000 em real).

Por Ruth Galvão


Motocicletas serão lançadas em maio de 2016. Preços variam entre R$ 11.390 e R$ 20.790.

Devido à facilidade de condução, bem como ao baixo consumo de combustível, as motocicletas do modelo scooter tem ganhado cada vez mais adeptos no mercado nacional. E é apostando nesta nova tedência que a renomada fabricante de motocicletas Yamaha fez o lançamento oficial no Brasil do scooter NMax 160 e da naked MT-03.

Estes dois modelos, que foram divulgados pela marca no Salão Duas Rodas do ano de 2015, irão chegar às concessionárias de todo o país no mês de maio deste ano. 

O modelo batizado com o nome de NMax estabelece a reinserção da fabricante japonesa no ramo dos scooters, veículo este que virá equipado de fábrica com freios ABS. Este scooter será disponibilizado com três cores distintas e terá o seu valor de comércio sugerido em R$ 11.390.

O outro modelo que será lançado é a Naked MT-03, o qual será comercializado em duas versões e com opcional de duas cores, sendo que na versão standard tem preço sugerido de R$ 18.790 e R$ 20.790 (na versão equipada com o sistema de freios ABS).

O modelo NMax 160 ABS irá trazer um novo propulsor monocilíndrico dotado de refrigeração líquida e com comando de válvulas do tipo variável, sistema este que faz com que haja uma otimização do torque da motocicleta em baixas rotações e também maior potência em altos giros. Este novo scooter da Yamaha virá equipado com sistema de freio a com tecnologia ABS disco nas duas rodas e com um propulsor capaz de produzir uma potência máxima de 15,1 cavalos e um torque de 1,47 kgfm, o qual irá desempenhar as suas funções em conjunto com o câmbio do modelo CVT. Os grandes destaques deste scooter ficarão por conta do excelente espaço de 25 litros existente sob o banco, painel integralmente digital, bem como lanterna e farol confeccionados em LED.

Já a MT-03 nada mais é que uma versão de menor porte da conhecida esportiva YZF-R3, tendo em vista que terá o mesmo propulsor bicilíndrico de 321cc, o qual é capaz de produzir uma potência de 42 cavalos. Com relação aos acessórios, até mesmo o painel de instrumentos será idêntico ao do utilizado na YZF-R3, contudo, as distinções ficarão no design do modelo, pois os seus traços foram inspirados nos modelos da família MT da Yamaha e por este motivo contém estética mais musculosa, entradas de ar na parte lateral do tanque e lanterna de trás em LED. Este modelo já virá equipado de fábrica com freio à disco nas duas rodas e será disponibilizada com uma versão dotada de freio com tecnologia ABS.

Por Adriano Oliveira


Moto possui visual esportivo e conta com um motor de 150 cilindradas.

A Yamaha apresentou na Tailândia, país asiático considerado um dos principais no mercado de motos, a Naked M-Slaz 150, uma moto utilitária com motor de 150 cilindradas, bem equipada e com um design chamativo.

O modelo possui um toque esportivo incomum para a faixa de cilindrada e se destaca com uma ótica dianteira dupla e com iluminação Full LED. O estilo adotado na confecção da moto faz com que ela pareça ter um porte maior. Com o garfo invertido e com as carenagens inferiores protegendo o motor, a versão intensifica a estilo esportivo, além do assento biposto com desenho elevado na garupa.

A M-Slaz 150 tem um motor monocilíndrico alimentado por injeção eletrônica de 149 cilindradas e refrigerado por um líquido. O motor alcança 16,8 cavalos de potência a 8.500 rpm, bem como torque máximo de 15 nanômetros (nm) a 7.000 rpm. A moto também conta com câmbio de seis velocidades, freios de disco de 267 mm na dianteira e 220 mm na traseira, chassi tipo "deltabox" e mono amortecedor traseiro regulável. O tanque tem capacidade para 10 litros de combustível.

O valor estipulado para comercialização é considerado “bom”, considerando todos os equipamentos que integram a M-Slaz. A pretensão da Yamaha é vender a moto por 89.500 bath na Tailândia, preço equivalente a pouco mais de R$ 9.600 reais, na conversão direta.

A M-Slaz começou a ser oferecida na Tailândia no início deste mês e a perspectiva é de vender cerca de 48 mil unidades dentro de um período de 1 ano. No quesito beleza a moto será facilmente comercializada, uma vez que a Yamaha caprichou no visual.

A Yamaha foi fundada em 1955 e incialmente pertencia a Nippon Gakki Corporation. Atualmente produz, além de motos, quadriciclos, waverunner, motores de popa, óleo lubrificante (yamalube) e acessórios como roupas específicas para motociclistas, capacetes, malas, mochilas, óculos, baús, chaveiros, entre outros.

Bruna Rocha Rodrigues


Nova motocicleta possui três opções de pilotagem e conta com controle de tração.

Um dos grandes lançamentos do mundo das motocicletas foi realizado recentemente: trata-se da Yamaha MT-10, motocicleta que passa a fazer parte da tradicional família MT da montadora. Com isso, a Yamaha entra de vez na disputa da categoria das supernakeds. A MT-10 vem acompanhada de novidades, um design arrojado e muita tecnologia. Confira mais detalhes na continuação desta matéria.

É importante destacar que a MT-10 é nada menos que uma versão revisada e adaptada para a via urbana da já conhecida Yamaha R1. Dentre as mudanças necessárias para que a MT-10 conseguisse cumprir seu papel, podemos destacar a mudança no motor da R1 que ganhou nova tomada de ar, novo escape, além de sistema de injeção mais específico. O objetivo dessas alterações é aumentar a entrega de torque em baixas e médias rotações, pois a MT-10 é destinada a vias urbanas.

Algo bastante interessante nesta motocicleta é o fato de a mesma contar com três opções distintas de pilotagem: Standard, Opção A e Opção B (opção A é um pouco mais pesada, sendo que a B é a mais indicada para uso urbano), além do controle de tração. Outro ponto bastante interessante é quanto ao sistema de embreagem, que é assistido e deslizante, com isso o mesmo deve deixar a manete um pouco mais leve e a roda traseira não irá travar em situações com reduções mais fortes.

Visando um conforto ainda mais dos seus clientes, a Yamaha revisou a posição do chassi de alumínio, sendo que o guidão é mais alto e aberto. A moto também conta com o chamado cruise control, trata-se de um piloto automático que tem como função manter a velocidade escolhida sem que seja feito o uso do acelerador.

A moto também se destaca quando o assunto é segurança, haja vista os freios a disco duplo na dianteira com 320 mm e disco simples na traseira de 220 mm, sendo ambos ABS. O visual agressivo e moderno é outro grande destaque deste lançamento da Yamaha. Já em relação ao painel digital, saiba que o mesmo foi projetado em posição central e lembra bastante o painel da MT-07.

As vendas oficiais da Yamaha MT-10 iniciam em 2016 no mercado europeu. Já em relação ao mercado brasileiro, a expectativa é de que a mesma só chegue em 2017.

Por Bruno Henrique


Novo modelo virá com motor flex. Lançamento ocorrerá ainda no mês de maio.

Não há como negar que a motocicleta Yamaha Ténéré foi e continua sendo um grande sucesso no mercado nacional, uma grande prova desse sucesso é que ela é o sexto modelo comercializado pela Yamaha aqui no Brasil no ano de 2014, ano em que esta motocicleta teve 6.832 unidades comercializadas.

Agora a grande aposta da fabricante de motos Yamaha é na versão 2016 desta motocicleta, a qual passou por algumas atualizações. A maior das atualizações feitas na XTZ 250 Ténéré versão 2016 ficou por conta da substituição do motor, principalmente, porque o mesmo motor a acompanhava desde o lançamento, que é propulsor monocilíndrico de 250cc, contudo, após estas atualizações a empresa desenvolveu um novo motor totalmente inovador, o qual é capaz de ser movido tanto gasolina quanto a etanol.

O principal motivo que fez com que a Yamaha inovasse e inserisse na sua pequena motocicleta aventureira um motor com a tecnologia flex foi o fato de que uma mudança na legislação brasileira, a qual tem previsão para entrar em vigor a partir do mês de janeiro do ano que vem. Esta mudança na legislação foi batizada com o nome de Promot 4, ou seja, Programa de Controle da Poluição do Ar por Motocicletas e Veículos Similares, o qual preconiza restrições mais severas nos níveis de emissões das motocicletas que circulam por todo o território nacional.

Conforme foi divulgado oficialmente pela Yamaha, este novo propulsor, quando for abastecido com etanol ganhará mais dois décimos de cavalo de potência, o que representa 20,9 cv, enquanto que habitualmente o motor quando abastecido com gasolina gera 20,7 cv, sendo que estas duas mensurações foram feitas a 8.000 rpm. O torque dessa motocicleta quando abastecida com gasolina é de 2,09 kgfm e quando abastecida com etanol é de 2,1 kgfm.

E as novidades não param por aí, o design do painel foi modificado, haja vista que agora este é digital e possui tela de LCD, tecnologia est que proporcionou a agregação de uma luz do sistema conhecido como “Blue Flex”. Outro quesito também que foi atualizado foi a traseira dessa moto que ganhou lanternas de LED, maior capacidade no bagageiro, bem como alças de apoio redesenhadas e confeccionadas em alumínio.

A previsão de chegada dessa motocicleta às concessionárias é para a segunda quinzena do mês de maio, sendo que ela será disponibilizada nas seguintes cores: cinza fosco, azul, marrom metálico e o tradicional branco.

Por Adriano Oliveira

Yamaha XTZ 250 Ténéré 2016

Yamaha XTZ 250 Ténéré 2016

Fotos: Divulgação


Para aqueles que são fãs de motos e sempre gostam de estar por dentro das novidades no mundo das motocicletas, saibam que a Yamaha está com um novo conceito muito peculiar. Vale ressaltar que os conceitos possuem uma função bastante interessante: expressar ideias, apesar de muitas vezes as mesmas estarem bem longe da realidade, bem como funcionalidade das ruas. O novo conceito da Yamaha possui destaque para uma moto bastante exótica: a mesma conta com assento inspirado em um cavalo. Confira mais detalhes na continuação desta matéria.

É importante destacar que este novo conceito apresentado pela Yamaha é destinado ao protótipo de motocicleta do projeto “Ah a May”. O projeto em si será apresentado ao público por meio da 9ª edição da Bienal Internacional de Design de Saint-Etienne 2015, na França.

A Yamaha é uma das maiores montadoras em seu segmento e sempre está em busca de inovação, bem como apresentação de novos conceitos para o mercado das motocicletas. A transnacional japonesa dispõe de atuação em diversos países e liderança de vendas em várias categorias.

Segundo a Yamaha, o banco referente ao novo conceito é totalmente inspirado no perfil de um cavalo. O grande objetivo dos desenvolvedores desse projeto foi simbolizar a simbiose com a natureza. Um dos aspectos mais interessantes é a sua longitude, pois a mesma visa tirar a visão do piloto do painel da moto e concentrar a mesma no cenário da estrada.

Além disso, saiba que a empresa japonesa não divulgou qual foi o modelo base para a criação deste novo conceito. Porém, através de boatos e fotos da própria moto, bem como o formato do motor e seu posicionamento levam a crer que o novo conceito foi desenvolvido com base na naked MT-07.

Outro detalhe muito importante é que a Yamaha também está com outra novidade. A fabricante vai levar para a Bienal Internacional de Design de Saint-Etienne 2015 uma bicicleta elétrica. Essa bicicleta é um dos itens mais esperados em relação à Yamaha, haja vista ser um projeto bastante interessante e altamente tecnológico, pois quando acoplada sobre sua base o modelo pode ser pedalado e acaba gerando energia a uma bateria.

Por Bruno Henrique

Projeto Ah a May da Yamaha

Foto: Divulgação


Desenvolvido para ser um modelo global, a nova Yamaha NMax apresenta um design arrojado e esportivo, lançado para competir com o Honda PCX 150, líder de vendas na categoria. A NMax é uma nova proposta da série Max, que tem feito muito sucesso na Europa, desde o lançamento da linha em 2000.

Dentre as novidades apresentada pela NMax, podemos citar o motor de refrigeração líquida, chamado de Blue Core, com comando SOHC e válvulas variáveis. Com ambas as rodas de 13 polegadas, o sistema de frenagem recebeu a tecnologia ABS, para proporcionar maior segurança aos condutores.

Além da refrigeração líquida, outra novidade no motor são as 155cc  contra as 152,9cc de sua rival Honda PCX. O novo scooter da Yamaha tem potência máxima de 15cv a 8.000 rpm e 1,47 kgfm de torque, com peso total de 127 kg.

Outros recursos apresentados pelo modelo são: o farol fumê que, além de ser muito atraente, dá mais esportividade ao modelo; o painel digital com várias funções, dentre elas o relógio digital, o indicador de consumo médio de combustível e o medidor de óleo; a tampa de combustível é externa, o que poupa o usuário do desconforto de ter que abrir e levantar o banco toda vez que for abastecer e o bagageiro sob o banco com tamanho e formato generoso, capaz de acomodar um capacete convencional sem dificuldades, proporcional o máximo de conforto aos usuários.

O modelo foi criado e lançado na Indonésia e a expectativa é de que sejam vendidas 12 mil unidades no país este ano. O valor de referência é de 27.400.000 rúpias, que equivale a aproximadamente R$ 5.700,00. O modelo será lançado primeiramente nos países Asiáticos, mas a intenção que alcançar o mercado global. Até o momento, a Yamaha do Brasil não se manifestou sobre a possibilidade da vinda do novo scooter para o mercado brasileiro.

Por Allan Carlos Marques

Yamaha NMax

Foto: Divulgação


Os apaixonados pela família MT (Master of Torque) da Yamaha têm o que comemorar. Acabou de ser lançada no mercado brasileiro a MT-07, com design singular e agressivo, ao mesmo tempo. Além das características de uma legítima MT esse modelo ainda possui uma alta performance e ainda tecnologia de ponta.

Com nada mais nada menos que dois cilindros lineares e fortes, e ainda um excelente torque, a MT-07 promete muita agilidade com facilidade para pilotagem.

Ela ainda conta com um compacto e potente motor, o DOHC, que possui quatro tempos com dois cilindros em linha, sendo quatro válvulas para cada um destes, ou seja, totalizando em oito válvulas. Possui ainda refrigeração líquida, e 689 cilindradas que alcançam 74,8 cv atingidos a 9.000 rpm e torque de 6,9 kgfm a 6.500 rpm.

Outra vantagem é que o peso da MT-07 é reduzido e a massa centralizada, com apenas 179kg na versão standard e 182kg na versão com ABS em ordem de marcha. O resultado disso tudo é pura adrenalina e diversão.

Esse modelo ainda oferece muita segurança, com sistema de freios tanto na versão STD quando a ABS, com dois discos flutuantes de 282mm e 4 pistões hidráulicos em cada pinça na roda dianteira e um disco de 245mm na traseira.

Para acompanhar a tecnologia o painel da MT-07 possui display em LCD e iluminado por LEDs, totalmente digital. Possui relógio, indicadores de marcha e combustível, hodômetro total e parcial, indicadores de temperatura do liquido de arrefecimento, temperatura do ar de admissão, dentre outras opções muito atraentes.

O melhor de tudo é que esse modelo possui um valor considerável, com preço público sugerido de R$ 26.990,00 + frete na versão standard e R$ 28.490,00 + frete na versão com freios ABS. No Brasil, a MT-07 estará disponível nas cores Matt Grey (Cinza Fosco), Competition White (Branco) e Racing Red (Vermelho) em todas as lojas da Yamaha. 

Por Camila Caetano

Yamaha MT-07

Yamaha MT-07

Yamaha MT-07

Fotos: Divulgação


As motos ganham cada vez mais espaço no cenário nacional devido à sua versatilidade e praticidade, além disso, o preço bastante acessível da maioria dos modelos também influencia bastante já que muitos não possuem condições de adquirir um automóvel. Outro detalhe é que no Brasil também podemos encontrar uma variedade imensa de modelos quando o assunto é moto, isso pelo fato de que muitas montadoras atuam no país.

Uma das marcas mais consagradas e procuradas no mercado nacional em relação às motos é justamente a Yamaha, que é nada menos que o segundo lugar em número de vendas de motos no Brasil. Se você está buscando um lançamento então saiba que a Yamaha também possui um e trata-se da sua nova trail, a Yamaha XTZ 150 Crosser 2014 que teve preços, fotos, ficha técnica e muito mais divulgados.

A XTZ 150 é uma moto com design aventureiro, porém a mesma também foi fabricada para as vias urbanas, ou seja, é um modelo versátil e recomendado para quem não foge de uma boa aventura e ao mesmo tempo necessita de uma moto para seu dia a dia. A mesma dispõe de moto de 1 cilindro de 149,3 cc, potência de 12,4 cavalos a 7.500 rpm, o torque é de 1,29 kgfm a 6.000 rpm, possui câmbio de 5 marchas, tanque de 12 litros e seu peso seco é de 120 kg. A moto ainda possui injeção eletrônica, o propulsor é flex, dessa forma, pode rodar com etanol, gasolina ou ambos.

Para aqueles que estão interessados em adquirir o mais novo lançamento da Yamaha saibam que a XTZ 150 Crosser terá suas vendas iniciadas no país a partir do mês de abril. Os preços da moto foram definidos das seguintes formas:

– XTZ Crosser 150 E (Freio a tambor na dianteira): R$ 9.050;

– XTZ Crosser 150 ED (Freio a disco na dianteira e Ajuste de guidão): R$ 9.350.

Por Bruno Henrique

Yamaha XTZ 150 Crosser 2014

Foto: Divulgação


Em termos de motocicletas, a categoria de 150 cilindradas é de longe a preferência nacional. Não só o seu preço, mas também o baixo custo de manutenção e economia de combustível fazem da categoria um sucesso de vendas no Brasil. A líder no segmento é a famosa Honda CG150, mas agora a Yamaha vem com tudo para tentar abocanhar uma parte dos consumidores. Com a nova YS150 Fazer, a companhia japonesa busca concorrer diretamente no segmento que mais vende no país.

A Fazer foi projetada especialmente para proporcionar conforto ao piloto durante longas viagens. Com design bonito e moderno, a motocicleta possui injeção eletrônica e utiliza gasolina ou etanol. Embora a motocicleta seja bastante semelhante com a CG150 da Honda, a potência é um pouquinho menor. São 12,2 cv a 7.500 rpm, enquanto a concorrente possui 14,2 cv e 8.500 rpm. No entanto, a empresa afirma que apesar disso, o seu modelo possui um rendimento melhor que a concorrente, com menor consumo. A motocicleta passou dos 40 km por litro de gasolina, segundo medições da ABNT.

A Yamaha irá disponibilizar duas versões da motocicleta para venda. A mais simples delas é a ED, que irá custar aproximadamente R$ 7.390, enquanto a SED é mais completa e custará R$ 7.850. As duas versões são muito parecidas e possuem freios a disco dianteiro, conta-giros, velocímetro digital e até mesmo um indicador de marcha engatada, ideal para quem não possui experiência em pilotagem.

POR EBENÉZER CARVALHO


Crypton Penélope Charmosa - Nova moto para mulheresNeste mês o destaque para o quesito lançamento ficou para a Crypton da Penélope Charmosa que pertence ao grupo Yamaha.  

A Crypton por si só já é a preferida das mulheres devido ao seu tamanho e sua praticidade de pilotagem. Na sua versão ultra feminina, além do indispensável cor de rosa, o modelo  conta com o grafismo na lateral e também na parte traseira onde remete a personagem Penélope Charmosa, que até as mulheres "grandinhas" costumam se espelhar.  

Na fábrica  localizada em Manaus foram produzidas aproximadamente 1.500 unidades com praticidade na partida elétrica e a segurança do freio a disco. O valor para a aquisição gira em torno de R$ 5.500,00 e estipula-se que cerca de 55% do produto não está mais disponível para venda já neste primeiro mês.  

O sucesso está sendo tão crescente que a Yamaha já pensa em ampliar sua produção  com o licenciamento e  parceria inédita com a Warner Bros.    

A empresa também está promovendo um Concurso Cultural com o tema Beleza Feminina onde o prêmio será uma dessas gracinhas para colocar em sua garagem (regulamento aqui).

Por Luciana Ávila


A Yamaha divulgou que o novo modelo da Factor não sofrerá muitas alterações se comparado ao modelo de 2013, mas apesar disso, esse tem sido chamado de segunda geração.

A primeira versão da Factor foi lançada em 2000 e até agora já passou por três alterações. Nesse novo modelo o visual ficou mais despojado e moderno, pois a moto conta com grafismos límpidos nas laterais. O tanque também foi alterado visando trazer mais conforto para os motociclistas, pois com o novo tanque as pernas ficam melhores acomodadas.

Embora sejam mudanças sutis, o assento, o para-lama dianteiro e o recipiente de combustível são novos. O escapamento foi modernizado e conta com um protetor com design diferenciado. O logo “YBR” foi tirado, manteve-se apenas o Factor na lateral.

Na versão europeia tem o sistema de injeção eletrônica o que mostra que a Yamaha domina essa tecnologia, apesar disso a marca optou por não colocar e manter a versão carburada nas motos do Brasil. Segundo eles, a ideia é levar motos com qualidade e preço compatível com a realidade dos brasileiros visto que a versão com injeção eletrônica prevê mais gastos com manutenção.

Por Jéssica Posenato


Os responsáveis pela fabricante Yamaha devem estar bastante satisfeitos, afinal, estão anunciando o lançamento da primeira moto com motor monocilíndrico e bicombustível de 249 cm³, que recebeu o nome de Fazer 250 Blueflex. Com este motor, pode-se alcançar uma potência de até 21 cv e torque máximo de 2,1 kgfm a 8.000 rpm.

De acordo com as informações obtidas, o modelo foi apresentado oficialmente no Festival no Japão, que aconteceu em São Paulo.

Disponível nas cores preta ou prata, a nova versão da Fazer conta visualmente com desenhos diferenciados. Já com relação aos atributos, é possível encontrar freios a disco, injeção eletrônica e um sistema que auxilia o funcionamento do motor.

Este sistema consiste no acendimento e desligamento da luz Blueflex, instalada no painel, e permite saber o momento certo para que a moto seja ligada. Dessa forma, segundo a Yamaha, quando exposta a baixas temperaturas, a moto pode demorar aproximadamente 20 segundos para pegar, tempo que o sistema necessita para realizar o controle da combustão nestes casos.

Mesmo com a inovação do motor bicombustível no segmento a que pertence, a Fazer 250 Blueflex chega às lojas do mercado brasileiro pelo preço sugerido de apenas R$ 11.690.

Por Anne A. Matioli Dias


A Yamaha, uma das maiores montadoras de motos do país, inova mais uma vez em seu modelo YZF-R1, buscando recuperar o mercado para esta moto superesportiva.

Este modelo foi melhorado em 2010 ao inovar com o seu virabrequim "crossplane", mas ficou para trás na corrida das motos de 1000 cilindradas com relação à tecnologia, pois as suas concorrentes diretas, como a MV Agusta e a Kawasaki, equiparam os seus modelos com o controle de tração.

O controle de tração proporciona uma aceleração com mais confiança nas saídas de curva e agora a R1 se iguala a suas concorrentes adquirindo este mesmo sistema. O modelo 2013, portanto, ganhou o chamado Traction Control System (TCS) com 6 diferentes níveis de atuação, sendo esta a grande novidade desta versão.

Além disso, o modelo recebeu algumas alterações aerodinâmicas e visuais na carenagem dianteira.

Outra mudança é que a nova YZF-R1 vai ser oferecida em maior quantidade de cores, como o preto básico, branca com grafismos, azul com rodas douradas, entre outros.

Com relação à mecânica, foi mantido o motor DOHC com 4 cilindros em linha.

Completando o seu pacote eletrônico, a Yamaha R1 2013 possui o YCC-T (acelerador eletrônico), que manteve o D-Mode o qual altera a resposta do acelerador eletrônico sem mudar a faixa de potência de torque da moto. Houve também a mudança na programação da ECU (Unidade Central Eletrônica), que alterou o grau de abertura do acelerador em algumas situações, assim como o volume injetado e o tempo de ignição do motor.

Esta moto superesportiva estará disponível para venda no mercado brasileiro a partir da segunda quinzena de junho, com um preço sugerido pela montadora de R$ 61.490,00.

Para conferir mais informações sobre a moto, acesse o site www.yamaha-motor.com.br.

Por Ana Camila Neves Morais


Depois de lançar a Yamaha XT 660Z Ténéré no Brasil, a montadora resolveu reduzir o valor de alguns modelos também comercializados no país.

Entre os modelos que tiveram os seus preços reduzidos estão a Trail XT 600R e a T115 Crypton.

A Trail XT 600R passará a custar R$25.800. A moto virá equipada com motor monocilíndrico OHC de 600cc, de 4 tempos, capaz de gerar 48 cv e atingir uma potência máxima de 6 mil rpm. A moto pode ser uma ótima alternativa para os consumidores que buscam uma motocicleta para rodar tanto no asfalto como em terra.

Já a T115 Crypton custará entre R$4 mil (versão K) e R$5 Mil (versão ED). A diferença nas versões está na presença de partida elétrica e freio a disco na versão ED. Com relação aos motores das motocicletas, elas possuem um motor monocilíndrico de 4 tempos, que gera 8,2 cv e alcança cerca de 7.500 rpm de potência. O câmbio das motos é semi-automático e ela é vendida nas cores preta e prata, e vermelha.


A Yamaha XT1200Z Super Ténéré 2012 estará à venda a partir da segunda quinzena de março no país. Seu design busca a  interação entre o piloto e a máquina. Possui motor compacto e se adapta às estradas de terra e serras.

O motor de virabrequim de 270 graus melhora sua tração e traz uma sensação de suavidade. A Super Ténéré ainda vem com a função Yamaha D-Mode que deixa o condutor selecionar modos de pilotagem que se encaixam com a sua maneira de dirigir.

Com preço sugerido de R$ 59.800, possui tanque de combustível de 23 litros, suspensão mono-amortecida com link, bagageiro triplo, escapamento curto 2 em 1 elíptico com catalisador de 3 vias, injeção eletrônica, sistema de ignição elétrica e também sistema unificado de freios e ABS de controle linear.

Por Danielle Vieira





CONTINUE NAVEGANDO: